Internacional

Terceira Guerra Mundial “perigo real” alerta Rússia

Chanceler russo diz, no entanto, que quer manter negociações de paz

No dia da reunião entre o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, e o presidente russo, Vladimir Putin, e depois que os dois ministros dos EUA visitaram Kiev, o chefe de Relações Exteriores de Moscou, Sergei Lavrov, disse que queria continuar trabalhando com a Ucrânia. Ele alertou para o “perigo real” de escalar o conflito para uma terceira guerra mundial.

No mesmo dia em que as forças russas anunciaram que haviam atingido cerca de 100 alvos na Ucrânia, incluindo instalações ferroviárias na parte central do país, na tentativa de bloquear o fornecimento de armas, Lavrov acusou o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky de “fingir” discutir com ele. Moscou.

“É um bom ator. Se olhar com atenção e ler atentamente o que ele diz, encontrará mil contradições”, afirmou Lavrov, citado por agências de notícias russas. “Mas, continuamos a conduzir negociações com a equipe ucraniana, e esses contatos prosseguirão”, disse.

Lavrov alertou para o risco de uma terceira guerra mundial em meio a tensões sem precedentes entre Moscou e o Ocidente sobre a guerra na Ucrânia. “O perigo é sério, é real e não podemos subestimá-lo”, argumentou.

As declarações vieram um dia depois que o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, e o secretário de Estado, Anthony Blinken, visitaram Kiev com o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky. Foi a primeira visita de autoridades dos EUA à Ucrânia desde que o conflito eclodiu em 24 de fevereiro.

Austin avaliou a visita, argumentando que a Ucrânia poderia vencer a guerra contra a Rússia se tivesse o equipamento e apoio adequados. “Para vencer, você deve primeiro acreditar que pode vencer. Eles (ucranianos) acreditam que podem vencer”, disse o secretário de Defesa dos EUA.

Zelensky apresentou aos representantes dos EUA um plano de ação para endurecer as sanções contra a Federação Russa, desenvolvido por Yermak-McFaul, um grupo internacional de especialistas que ele criou. O plano propõe expandir as sanções contra a Rússia para incluir petróleo e gás, transporte marítimo, novas proibições financeiras e mais restrições às atividades de empresas estatais russas. Inclui também o reconhecimento de que a Rússia é um patrocinador do terrorismo.

Os EUA aprovaram US$ 713 milhões em financiamento militar estrangeiro para a Ucrânia e seus 15 aliados e parceiros, disseram duas autoridades norte-americanas durante uma reunião com Zelensky.

Desse valor, a Ucrânia receberá US$ 322 milhões em financiamento militar e US$ 165 milhões em munição.

O restante será destinado a membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e outros países que forneceram apoio militar a Kiev desde o início da guerra.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: