Colunistas

EXERCÍCIO FÍSICO X COVID

Segundo os Boletins Especiais do COE desde o início da pandemia até os dias atuais, é identificado maiores complicações diante do COVID 19, quando há condições clínicas de risco para desenvolvimento de complicações e casos graves:

  • Pessoas com 60 anos ou mais;
  • Cardiopatas graves ou descompensados (insuficiência cardíaca, infartados, revascularizados, portadores de arritmias, Hipertensão arterial sistêmica descompensada);
  • Pneumopatas graves ou descompensados (dependentes de oxigênio, portadores de asma moderada/grave, DPOC);
  • Imunodeprimidos;
  • Doentes renais crônicas em estágio avançado (graus 3, 4 e 5);
  • Diabéticos, conforme juízo clínico; e
  • Gestantes de alto risco.

Além destas, a  Obesidade com IMC >40, também faz parte, segundo a OMS.

Diante deste cenário, é importante lembrar alguns dados. Sobre os Cardiopatas, o risco é 33% menor de morrer, quando se é ativo fisicamente. O Exercício Físico produz reduções similares a muitos remédios, tanto que a Sociedade Brasileira de Hipertensão recomenda que as mudanças comportamentais (exercício Físico) sejam feitos antes do uso dos medicamentos específicos.

Dislipidemias, 40% menor de óbitos, quando se praticado exercícios Físicos regulares, além de sofrer uma redução bastante significativa (44%) no risco de desenvolver um quadro atetogênico.

Câncer, o risco de falecimentos chega a 50% a menos quando tratado pesquisas com pessoas ativas e inativas.

Diabetes, o Brasil é a quarta a maior região do mundo de pessoas com este quadro. Temos mais da metade da população brasileira com dislipidemia. Dados já comprovados, e amplamente divulgados pela OMS, o Exercício Físico reduz em 78%, o risco de desenvolver diabetes tipo 2, além de reduzir pela metade a taxa de mortalidade por esta doença.

Os Idosos compõem 10%, aproximadamente, da população Brasileira. Estudos mostram que esta faixa etária com baixo nível de força possui uma chance de morrer que chega a 50% maior quando comparados aos mais fortes.

A inatividade física pode ser fatal, conforme mostra esta breve revisão bibliográfica. Se feito corretamente, fortalece a imunidade e diminui o risco de adoecimento. Sessões de exercícios físicos funcionam como doses de vacinas que mantém as imunidades fortalecidas por uma janela temporal.  Diante deste exposto, o argumento que o Exercício Físico é essencial na ajuda ao combate a COVID, fica mais claro, porém não podemos deixar de citar ações direcionadas para o controle do risco de contaminação, principalmente o distanciamento e a higienização.

Edvaldo Paulo “Tuchê” – Profissional de Educação Física – CREF 004587-G/BA, sócio e responsável técnico da Academia de lutas e Cross fit Shogun Team Pituba e da Tuchê assessoria esportiva, organizador de eventos esportivos, diretor do Conselho Regional de Educação Física da Bahia, conselheiro dos programas de incentivo do esporte do estado da Bahia Faz Atleta e Bolsa Esporte, Professor de Corrida de Rua da Empresa A&M, especialista em Metodologia do Ensino do Esporte, especialista em Biomecânica e Treino de Força.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Verifique Também
Fechar
Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: