Bahia

Governo do Estado viabiliza a aquisição de máquinas forrageiras para produção e estocagem de ração animal

O Governo do Estado, por meio do projeto Pró-Semiárido, tem viabilizado a aquisição de máquinas forrageiras, utilizadas para produção de silagem pelas comunidades atendidas pelo projeto. Assim, as famílias agricultoras têm aproveitado o tempo de chuvas prolongadas para produzir e estocar o alimento que irá garantir a nutrição dos animais quando a estiagem chegar.

O Pró-Semiárido é um projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), financiado com recursos do Governo do Estado, por meio de acordo de empréstimo com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).

Para operar as máquinas forrageiras e a fazerem o processo de ensilagem, os agricultores familiares participaram de rodas de aprendizagem, promovidas pelas entidades de Assistência Técnica Continuada, parceiras do Pró-Semiárido. O principal objetivo das rodas é melhorar a convivência com o Semiárido, preparar as famílias para os períodos de estiagem e incentivar uma relação sustentável com o meio ambiente. “As rodas são muito boas, pois a gente ensina um pouquinho e aprende também, como foi no caso da produção de ração”, destaca Edilson Bispo da Gama, mais conhecido como seu Dodó, da comunidade Barriguda do Luiz, em Umburanas

Em tempos de pandemia, ainda que de forma restrita, e seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Governo do Estado, seu Dodó e os demais beneficiários do grupo de caprino-ovinocultura têm mantido a produção e o armazenamento de silagem para alimentar as criações de caprinos e ovinos da comunidade nos períodos de chuvas escassas.

“Em um cenário tão atípico, como o que temos vivido, é recompensador ver a autonomia desses agricultores e agricultoras tocando suas produções, seus rebanhos, enfrentando as dificuldades características de uma região semiárida como a nossa, com altivez e mais dignidade”, relata a engenheira agronômica que acompanha o território rural, coordenadora do escritório do Pró-Semiárido em Jacobina, Rejane Maia.

Etiquetas
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: