CidadesEducação

Barro Preto – Em projeto liderado pela Mars, alunos da Escola Virginia Mars passam a criar espécie de abelha sem ferrão

Iniciativa tem apoio do Mars Centro de Ciência do Cacau e acontece em Barro Preto, na Bahia

Este ano, a Escola Municipal Virginia Mars, que faz parte do Mars Centro de Ciência do Cacau (MCCS), localizada na região de Barro Preto (BA), realizou a inauguração do “Projeto Piloto de Meliponário”. O objetivo do projeto é impactar positivamente a comunidade, gerando oportunidades para o desenvolvimento econômico, social e ambiental, com foco no cultivo das abelhas sem ferrão por meio de compartilhar conhecimento, geração de emprego e renda. Entre os ensinamentos, fala-se sobre a meliponicultura, que é a ciência da criação das abelhas sem ferrão, para auxiliar na polinização e na conservação da biodiversidade, já que essas possuem um papel estratégico na reconstituição de florestas tropicais e remanescentes florestais.

Mais de vinte mil espécies diferentes de abelhas são encontradas espalhadas pelo mundo e deste total, quase 250 de espécies sem ferrão existem no Brasil, que é considerado um dos países com maior número desse tipo de abelhas. Para Luiza Santos, Coordenadora de Assuntos Corporativos e responsável pela Escola Virginia Mars do MCCS, “as abelhas sem ferrão são um excelente recurso para reforçar a educação ambiental dos alunos dentro do curso Cacau para Gerações estabelecido pela escola”, comenta Luiza.

Para iniciar este projeto, Luiza contou com a ajuda e parceria do Dr. Jean-Philippe Marelli, Diretor Sênior de Manejo Integrado de Pragas (MIP) da Mars, que após conhecer mais sobre esse cenário, tornou-se um ávido apicultor e meliponicultor em seu tempo livre. “Eu sempre gostei de insetos, e por isso me especializei na área de entomologia e fitopatologia, porém sempre no angulo de proteger os cultivos contra o ataque deles e as perdas que eles causam. Durante a pandemia, percebi que se tratando de abelhas, é tudo o contrário, já que devemos protegê-las para poder produzir alimentos. A arte e ciência de cuidar delas me traz uma perspectiva diferente sobre quanto nós seres humanos devemos pensar holisticamente quando se trata de nossa segurança alimentar”, comenta Luiza. Juntos, Luiza e Jean-Philippe firmaram uma parceria para viabilizar esse projeto piloto, pois este será o primeiro Melipolinário em uma escola do Estado da Bahia.

O PROJETO MELIPONIÁRIO

Foram adquiridas 10 colmeias da espécie Uruçu Amarela (Melipona mondury) para a Escola Virgínia Mars. Entre outras iniciativas, os alunos serão treinados na ciência da Meliponicultura por meio de oficinas e treinamentos práticos para aprender a cultivar e cuidar das abelhas. Cada colmeia será dividida em duas para se multiplicarem – serão divididas em três, quatro e assim por diante, até que o meliponário cresça exponencialmente. Os alunos também levarão uma colmeia para casa e lá farão uma divisão para iniciar seu próprio meliponário, estimulando que as pessoas conheçam os benefícios das abelhas sem-ferrão para a região.

 

“O projeto piloto Meliponário será um exemplo para toda a região de como podemos utilizar a biodiversidade local, não só para conscientizar a importância da preservação do meio ambiente, mas também como potencial de diversificação para agricultores familiares que buscam outras fontes de renda”, comenta Luiza.

Link para fotos e vídeos do projeto

BENEFÍCIOS DO MELIPONIÁRIO PARA O CACAU

As abelhas em geral são responsáveis ​​pela polinização de 80% da flora, papel essencial para a manutenção de todo o ecossistema. Embora essa espécie de abelha sem ferrão não polinize o cacau, devido à morfologia de sua flor, elas polinizam a maioria das árvores de sombra que crescem ao longo do cacau e constituem o sistema Cabruca. “Sem eles, as árvores de sombra não produziriam frutos, que é o principal alimento para pássaros e animais, que por sua vez disseminam as sementes para regenerar a floresta. É por isso que é tão importante para a Mars cuidar das abelhas, pois estamos buscando aumentar os sistemas regenerativos para uma cultura de cacau mais resiliente”, reforça Luiza.

Além disso, o mel de abelhas sem ferrão tem muitas propriedades medicinais, incluindo um açúcar específico chamado trealulose, e possui um índice glicêmico muito menor que o mel de abelha europeia podendo ser usado como uma alternativa saudável ao açúcar. O mel de abelhas sem ferrão é conhecido por seu sabor complexo que é um fator da espécie de abelha (enzimas), tipo de néctar floral e processo de fermentação que acontece dentro dos potes de cera onde o mel é estocado. Atualmente, um número crescente de Chefs do Brasil e do mundo utilizam esse mel para seus pratos mais elaborados.

Para mais informações e curiosidades sobre o projeto do Melipolinário organizado pelo MCCS, basta acessar Link

Sobre a Mars 

A Mars é uma empresa familiar, privada, com mais de 100 anos de história e dona de algumas das marcas mais amadas do mundo, como M&M’S®️, OPTIMUM™️, PEDIGREE®️, RÁRIS®️, ROYAL CANIN®️, SKITTLES®️, SNICKERS®️, TWIX®️, UNCLE BEN’S®️ e WHISKAS®️. Sediada em McLean, no estado norte-americano da Virginia, a Mars tem faturamento global de US$ 40 bilhões provenientes de seus 4 segmentos de negócio: Petcare, Wrigley, Alimentos e Pesquisa. Cerca de 130 mil colaboradores, em mais de 80 países, estão reunidos sob os Cinco Princípios da empresa — Qualidade, Eficiência, Responsabilidade, Mutualidade e Liberdade — trabalhando diariamente, para desenvolver relações mútuas, em linha com o seu propósito de criar o mundo de amanhã através da forma como fazemos negócios hoje.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: