Política

Assembleia Legislativa da Bahia, lança livro sobre Amabília Almeida

O lançamento da biografia Amabília Almeida – Mulher e Política emocionou o público na solenidade realizada na tarde desta quarta-feira no Saguão Nestor Duarte, na Assembleia Legislativa da Bahia. A obra lançada pelo selo ALBA Cultural, escrita pela historiadora Silvana Oliveira Souza, conta a trajetória política da professora e deputada estadual constituinte Amabília Almeida, parlamentar que se notabilizou por defender os direitos da mulher na década de 1980.
 
O discurso da homenageada prendeu a atenção de amigos e familiares que compareceram à cerimônia. Amabília narrou sua história de vida desde sua infância em Jacobina, onde cresceu com seu pai e 11 irmãos. Deixou a terra natal para prosseguir nos estudos na capital baiana, onde conheceu seu companheiro e marido Luiz Fernando Contreiras, militante do movimento comunista. A homenageada descreveu detalhes do período vivenciado sob o regime militar no país e foi surpreendida com a execução da canção Cálice, composição de Chico Buarque e Gilberto Gil. Ela não segurou as lágrimas ao lembrar a luta ao lado de Contreiras e de colegas docentes na capital baiana.
 
Amabília agradeceu à escritora Silvana Oliveira Souza e também à ALBA pelo “cuidado na edição e publicação” do livro. A ex-deputada falou da alegria de ter sua história registrada em uma obra literária. “Imagine, a essa altura, com 90 anos, ter a minha vida biografada em um livro. Isso me honra muito. É um legado que certamente vai ficar para outras gerações. Vai ajudar muito nessa questão de gênero e dar um auxílio imenso nesse cenário específico dos direitos das mulheres”, apontou. 
 
A homenageada contou que exerceu os mandatos de vereadora e de deputada com plena noção da sua função de defensora da mulher em uma sociedade ainda com marcas fortes do patriarcalismo. “Eu tinha consciência de que estava desempenhando um papel que era muito importante pela libertação das mulheres, para ajudar na sua emancipação e ajudando a eliminar as discriminações”, disse.
 
A ex-parlamentar feminista lamentou o fato de ainda existir a cultura do machismo na sociedade atual e afirmou se sentir incomodada com a violência que atinge as mulheres. Inclusive, ao fim do seu emocionado discurso, dedicou a obra literária a todas as mulheres vítimas de violência, para as quais pediu respeito. 
 
Após ouvir as palavras da homenageada, o presidente da ALBA, deputado Nelson Leal (PP), anunciou em público o convite à Amabília para que seja a oradora oficial da comemoração dos 30 anos da Constituição da Bahia que o Legislativo estadual realizará. “De todas as ações que desempenhamos nesta Casa, a mais prazerosa é o selo ALBA Cultural”. “Todas as suas bandeiras e lutas são atuais. Precisamos lutar muito para que tenhamos educação de qualidade, para que a pauta feminista seja fortalecida em nossa sociedade”, enfatizou.
 
TESE
 
A obra é resultado da tese de mestrado em Estudos Interdisciplinares sobre Relações de Gênero pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) desenvolvida por Silvana Oliveira Souza. “É uma biografia de uma feminista baiana que tem uma história muito forte enquanto educadora e política. Ela ocupou os dois espaços muito bem, nos representando enquanto mulheres. O leitor vai encontrar um livro muito interessante, de resgate da luta das mulheres em prol de nossos direitos. Além de trazer um contexto histórico que retrata desde 1929 até 1990, ano em que ela se afasta da política, tem também um momento emblemático da história que é muito importante pelo qual passou a nossa Bahia”, descreveu a autora da obra. 
 
Silvana também contou como teve contato com a história da ex-parlamentar. “Conheci a vida de Amabília através da pesquisa. Sempre gostei de trabalhar com mulheres e fiz meu mestrado no Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher (Neim-Ufba), ouvi falar de Amabília e resolvi correr atrás, porque ninguém sabia direito a história. Sabia apenas que ela tinha sido vereadora, deputada constituinte, mas ninguém sabia ao certo”, disse.
 
A deputada Fabíola Mansur (PSB) falou em nome das mulheres da ALBA. Para a legisladora, Amabília fez a diferença com sua luta por direitos. “Será sempre uma inspiração para nós. Um exemplo de retidão de caráter, de cidadania, de doação, de crença em ideais, em formar consciência de gênero”, elogiou Fabíola, frisando que a vida da biografada é uma “enciclopédia de muitos volumes”. 
 
Entre os familiares de Amabília presentes ao evento, estava Liana Almeida, funcionária do setor de Taquigrafia da ALBA. “Eu acompanhei o trabalho de minha mãe desde o momento em que ela se lançou candidata a vereadora na cidade de Salvador. Foi sempre um trabalho de muita luta, de muita coragem, indo para os bairros, conversando com a população e formulando projetos”, recorda Liana.
Etiquetas
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: