Vereador mostra indignação sobre pedido de empréstimo da Prefeita Moema Gramacho

Segundo vereador, a prefeita solicitou autorização da Câmara para empréstimo de 31 milhões de reais sem apresentar projeto ou justificativa de uso do recurso

O vereador Emanuel Carvalho publicou um sua rede social um texto onde se mostra indignado pelo fato da prefeita solicitar um empréstimo de 31 milhões de reais, segundo ele, sem apresentar um projeto sequer de onde seria usado o recurso.

Segundo o vereador, foi dito que o valor seria usado para “requalificação da orla, asfaltamento de ruas e outras obras de infraestrutura”, mas tudo de forma genérica e informal, já que não conta no material enviado a câmara, projetos estruturais, com parecer técnico de engenheiro ou orçamentos.

Em conversa com o BahiaAlerta, o vereador ainda destacou que a prefeita inclui ações em áreas que estão em discussão sobre a questão de limite territorial, e que teoricamente ainda sao oficialmente pertencentes a cidade de Salvador, incorrendo, portanto, em improbidade.

Ele destacou, que nos últimos 12 anos de governo na cidade (incluindo os 8 anos de gestão de Moema Gramacho e os 4 anos do ex-prefeito Márcio Paiva) a soma dos empréstimos contraídos são proporcionalmente menores do que os 31 milhões pedidos pela prefeita agora.

Confira o texto publicado nas redes sociais do Vereador:

“MOEMA GRAMACHO SOLICITA AUTORIZAÇÃO DA CÂMARA PARA EMPRÉSTIMO DE 31 MILHÕES SEM APRESENTAR PROJETO OU MINUTA DE CONTRATO.

A Prefeitura de Lauro de Freitas com receita anual de meio bilhão de reais está provavelmente falida e busca empréstimo na Caixa Econômica.
No final de 2017, a Prefeita fechou as contas com superávit de 9 milhões. A Prefeita precisa explicar porque neste ano eleitoral as finanças mudaram e a cidade está em crise. (Um rombo na folha de pagamento pode até explicar isso)
Entre janeiro de 2017 a novembro de 2018, a folha foi onerada e cresceu em média 123 milhões com contratações aleatórias e indicações políticas sem concurso público.
O empréstimo de 31 milhões e 200 mil reais foi encaminhado à Câmara hoje (13/11/2018) em “caráter de urgência” o que é questionável e imoral, sem apresentação de nenhum projeto ou minuta do contrato e, que na proposta fala apenas em intervenções em diversos bairros. Para maior absurdo, fala em ” “𝐢𝐧𝐯𝐞𝐬𝐭𝐢𝐫” 𝐞𝐦 𝐛𝐚𝐢𝐫𝐫𝐨 𝐝𝐞 𝐒𝐚𝐥𝐯𝐚𝐝𝐨𝐫 “𝐁𝐚𝐫𝐫𝐨 𝐃𝐮𝐫𝐨”que há muito tempo não é mais denominado Barro Duro e sim Campo Verde. Para nosso espanto, Moema Gramacho não conhece os limites territoriais sendo Prefeita a 10 anos, ao incluir “ Barro Duro”, distrito de Salvador no projeto que prevê investimentos em outra cidade. Lembramos a Prefeita que ela pode incorrer em crime de improbidade administrativa por essa ação ilegal.
Estamos solicitando retirada da pauta para que se esclareçam todas estas distorções apresentadas.

Dr. Emanuel da Costa Carvalho
Vereador”

 

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: