Cultura

Último dia do São João do Pelourinho teve festa nos largos e espaço exclusivo para o samba junino

Neste domingo (26), último dia de atrações do São João da Bahia no Pelourinho, em Salvador, um grande público curtiu uma programação variada nos largos do Terreiro de Jesus, do Pelourinho, do Cruzeiro de São Francisco, Tereza Batista, Pedro Arcanjo e Quincas Berro d’Água, além de todas as ruas do Centro Histórico com apresentações itinerantes. Teve samba junino, arrasta pé, xote, além de, claro, muito forró. O evento é realizado pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa). 

No Largo do Pelourinho, onde está instalado um palco em forma de coreto em frente à Fundação Casa de Jorge Amado, diversas bandas fizeram a alegrias do público. Neste domingo (26), a festa ficou por conta do Trio Anarrié, Pedro Sampaio, Forrozão Saperkinha, Forrozão Maria Bonita, Xote de Anjo e Jaguarana.  

A turista do Ceará Ana Timbali curtiu a festa encantada com a decoração montada no local: “as bandeirolas, os bonecos gigantes, os elementos do São João, está tudo muito mágico. Um clima todo especial que deixa tudo mais gostoso. Essa é a minha primeira vez na Bahia e agora quero voltar todos os anos”. 

Diversidade  

Na praça Tereza Batista as atrações foram Cangaia, Cicinho de Assis, Ícaro Mendes, Me Siga e Carlos Pitta. No largo Pedro Arcanjo, a festa ficou por conta de Júlio Cesar, Pinotte, João Almeida, Rafa Mendes e Aloísio Menezes. No largo Quincas Berro d’Água, subiram ao palco Paulinho Boca, O Pretinho, Pois É e Somos Cinco. 

Uma das atrações mais aguardadas pelo público, o cantor Paulinho Boca comemorou a possibilidade de as pessoas voltarem a celebrar o período junino nas ruas: “foram dois anos terríveis, em que perdemos muitas pessoas. Poder estar aqui hoje cantando para esse público maravilhoso é uma dádiva, ainda mais em festa tão importante e querida para os baianos. A arte tem o poder de ajudar a sociedade a avançar e São João é a arte e cultura que representa o nosso povo”. 

No Largo do Cruzeiro de São Francisco, a Sala de Reboco se tornou o palco do mais autêntico forró pé de serra. O espaço ficou lotado de pessoas dançando ao som das atrações musicais Resfulengo Flor de Milho, Wellington Pacheco, Maria Odete, Forró Sobe Poeira e Stilo da Raça.  

Samba Junino 

Outra atração muito aprovada pelo público foi o São João itinerante do Terreiro de Jesus, ao som do Samba Junino, que contou com apresentações de Samba dúPepelão, Samba Skorpio, Shalom Adonai e Viola Paraguaçu, Só Samba de Roda e Samba Tororó.   

O professor Aloízio Queiroz não conhecia a manifestação cultural, oriunda de um movimento urbano de Salvador que começou no final da década de 1970 e tem uma linguagem musical herdada do samba de caboclo. “É um estilo musical muito interessante que eu não conhecia. Achei muito divertido e espero que seja mais explorado nos próximos anos”, desejou.  

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: