Bahia

Tarifas hidroviárias estão mais caras a partir de hoje

A partir de hoje, segunda, 14, as tarifas das linhas hidroviárias intermunicipais partindo de Salvador estão com novo valor. Se for usuário é bom verificar os novos preços para não ser pego de surpreso na hora do embarque, principalmente para quem trabalha no outro lado.O reajuste, regulamentado pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba), é de 16,36% para viagens via Catamarãs a Morro de São Paulo, de 13,26% para a travessia por Lanchas para Vera Cruz, e de 0,045% para travessia via Ferry-Boat para Itaparica.

Mas fique bem atento, pois no ferry o reajuste acontece somente para as categorias intermediárias, não tendo aumento de tarifa para pedestres, veículos pequenos e grandes. “pelo menos na questão do turismo, que é o nosso caso não vai afetar. Podemos atravessar com carro pequeno alugado ou a pé e pegar transporte do outro lado”, relatam as turistas do sul e cunhadas Jussara e Vera Fortes.

Entre os veículos com alteração de valores de tarifas estão ônibus, micro-ônibus, jamanta, caminhão trucado, motocicletas e reboques, com aumentos de R$0,10, R$ 0,20, R$0,40 e R$1,20. Sem reajuste desde abril de 2017, as tarifas das lanchinhas têm aumento de R$0,50 em dias úteis e sábados e de R$0,80 aos domingos e feriados.

De acordo com a Agerba, “o reajuste é concedido com base na correção do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e variação do preço do combustível.”

Nas lanchinhas, de segunda à sábado o valor que era de R$5,60 passa para R$ 6,10, enquanto que domingos e feriados, o valor que era de R$ 7,40 passa para R$ 8,20. No Catamarã segunda , domingos e feriados , os valores de R$ 95,20 passam a custar R$ 111,10.

A usuária Wilma Farias mora na Ilha e trabalha em Salvador, por isso faz o percurso de segunda à sábado e diz que somando os centavos no final do mês sempre pesa no bolso, “parece que não é muito, mas para quem utiliza diariamente pesa no orçamento. As lanchinhas são mais rápidas para o trajeto e como tenho horário de trabalho prefiro pegar as lanchas”, constata.

O porteiro Ivo Borges também vai pagar mais caro pelo valor da tarifa nas lanchinhas, “embora a gente saiba que tudo está aumentando e que o valor pareça pouco, no final do mês, para quem ganha pouco é muito. Ou até mesmo para quem vem por trabalho informal, tenho amigos nessa situação. Eu procuro sempre negociar o transporte com o local em que trabalho. Costuma dar certo.”

Fonte: a tribuna bahia

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: