Carnaval 2020

Sílvio Humberto critica a concentração de renda no Carnaval

“A liberdade comercial não existe”, afirma o vereador

O vereador e economista Sílvio Humberto (PSB) criticou o tratamento dados aos ambulantes e a falta de uma gestão de distribuição justa de renda no Carnaval.

 “A concentração de renda na festa é o verdadeiro retrato do que é Salvador. Democrático só em tese, pois para todos, é a alegria efusiva que domina as ruas da cidade. A desigualdade se dá na mesma velocidade que o racismo trabalha sem tirar férias. Essa concentração nada mais é que o reflexo fidedigno da cidade. Um verdadeiro mar de isopor na cor amarela que pula o Carnaval da cidade da música contrastando com a pigmentação da pele que é predominante no exercício da atividade de vendedor ambulante”, disse.

Segundo informações divulgadas pela Prefeitura de Salvador, 16,5 milhões de pessoas circularam pelas ruas durante o Carnaval, a ocupação hoteleira teve uma média de 95% e 86 mil turistas estrangeiros também curtiram a folia de Momo. A festa nos bairros reuniu mais de 1 milhão de pessoas promovendo diretamente a geração de emprego e renda na cidade, mas na contramão o repasse não foi feito de forma justa, segundo o vereador.

“Tem pessoas que estavam vendendo para terceiros e isso só demonstra o quanto isso é repartido, mas a fatia desse bolo gera praticamente um trocar dinheiro pela sobrevivência, o que é totalmente diferente de lucro. A liberdade comercial não existe, o que se evidência com a imposição de se vender apenas uma marca que não oferece aos ambulantes nenhuma estrutura básica de trabalho. Essa é uma verdadeira parceria que passa longe do ganha x ganha”, afirma.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: