CidadesPolítica

Salvador – Marcelo Maia quer homenagear o cardeal Dom Sergio da Rocha

Vereador propôs a outorga do Título de Cidadão de Salvador ao arcebispo primaz do Brasil

O vereador Marcelo Maia (PMN) propôs, por meio do Projeto de Resolução nº 49/2022, a outorga do Título de Cidadão de Salvador ao cardeal Dom Sergio da Rocha, arcebispo de São Salvador da Bahia e primaz do Brasil.

Dom Sergio da Rocha assumiu o arcebispado em 11 de março de 2020, substituindo a Dom Murilo Krieger, que se aposentou, após nove anos de atuação à frente da Arquidiocese de São Salvador da Bahia. O Papa Francisco aceitou a renúncia de Dom Murilo Krieger, ainda em março. A posse aconteceu no dia 5 de junho, na Catedral Basílica.

“Dom Sergio prestou serviços de grande relevância para a nossa cidade, principalmente na assistência e na defesa incondicional dos direitos dos mais necessitados. Ele chegou em Salvador ainda durante o período mais delicado da pandemia da Covid-19 e desde então tem colaborado muito para que a igreja possa dar a sua contribuição para a superação da doença, estabelecendo medidas pastorais a partir dos protocolos sanitários e dialogando com as autoridades”, justificou Marcelo Maia.

O vereador completou: “Ao mesmo tempo tem procurado mobilizar as comunidades para a solidariedade e a partilha com os pobres, os enfermos e fragilizados pela pandemia com ações emergenciais como as cestas básicas. Estou muito honrado por intermediar essa homenagem a um homem tão íntegro e puro de coração como Dom Sergio”.

Nascido em Dobrada, no estado de São Paulo, no dia 21 de outubro de 1959, Dom Sergio recebeu a Ordenação Diaconal na Igreja Santa Cruz de Matão (SP), no dia 18 de agosto de 1984. No mesmo ano, em 14 de dezembro, recebeu a Ordenação Presbiteral na Matriz da Paróquia Senhor Bom Jesus de Matão (SP), na Diocese de São Carlos. 
Foi nomeado como bispo auxiliar da Arquidiocese de Fortaleza (CE) em 13 de junho de 2001. Em 11 de agosto do mesmo ano recebeu a Ordenação Episcopal, assumindo como lema “Omnia in caritate” (Tudo na Caridade – 1Cor 16, 14).

O cardeal é mestre em Teologia Moral pela Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo, e doutor pela Academia Alfonsiana da Pontifícia Universidade Lateranense, em Roma, em 1997. Trabalhou como diretor espiritual, professor e reitor do seminário diocesano de Filosofia de São Carlos, exercendo as mesmas funções também no seminário de Teologia da diocese. 

Desempenhou, também, na diocese de São Carlos, as seguintes funções pastorais: assessor da Pastoral da Juventude, coordenador Diocesano de Pastoral, da Pastoral Vocacional, da Escola de Agentes de Pastoral. Foi vigário paroquial das paróquias Nossa Senhora de Fátima e Catedral, reitor da Igreja São Judas Tadeu e pároco de Água Vermelha e de Santa Eudóxia.

Professor

Foi, ainda, professor de Teologia Moral na Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1989-2001) e colaborou, em Porto Velho (RO), no Projeto Missionário Sul I / Norte I e na Escola de Teologia Pastoral de São Luiz de Montes Belos (GO), Igreja Irmã da Diocese de São Carlos.

Em 31 de janeiro de 2007, foi nomeado pelo Papa Bento XVI como arcebispo coadjutor da Arquidiocese de Teresina (PI), iniciando o pastoreio em 30 de março de 2007 e, pouco mais de um ano depois, em 3 de setembro de 2008, assumiu a Arquidiocese como Arcebispo Metropolitano.

No dia 15 de junho de 2011 foi nomeado pelo Papa Bento XVI, Arcebispo Metropolitano de Brasília, tendo sido acolhido na Catedral Metropolitana em 6 de agosto de 2011. Permaneceu na Arquidiocese de Brasília até ser nomeado pelo Papa Francisco como Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, em 11 de março de 2020. 

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: