Política

Reinaldo Braga assume cadeira no Parlamento e Luiz Augusto é efetivado

O ex-deputado Reinaldo Braga (PL) voltará a ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). Em função do falecimento do deputado Pastor Isidório Filho (Avante) no último dia 11 de novembro, a coligação PT/PMB/PSD/PR/PDT/Podemos/PRP/Pros/PP/PSB/Avante passou a ter uma vaga efetiva no Legislativo, que será preenchida por Luiz Augusto (PP), então suplente do grupo. Com isso, Braga, o próximo suplente, será empossado na cadeira do deputado licenciado Nelson Leal (PP), hoje secretário estadual do Desenvolvimento Econômico (SDE).
 
A posse do suplente Reinaldo Braga e a efetivação do deputado Luiz Augusto no mandato eletivo ocorrerá na sala da Presidência da ALBA nesta quarta-feira (17), às 11h. O ato será conduzido pelo presidente Adolfo Menezes (PSD).
 
 
Após obter exatos 40.374 votos nas eleições de 2018, Reinaldo Braga não conseguiu renovar o seu mandato. Se eleito fosse, exerceria a função de deputado dos baianos pela 10ª vez ao longo da sua carreira política. Desde 2019, o ex-deputado já passou pelos cargos de chefe de gabinete e assistente civil na Presidência da ALBA.
 
Agora, será o quinto suplente da sua coligação a preencher uma cadeira no Parlamento nesta 19ª Legislatura. Antes dele, já assumiram vaga: Angelo Almeida (PSB), Bira Corôa (PT), Pastor Ubaldino (PSD) e Luiz Augusto.
 
PERFIL
 
Reinaldo Teixeira Braga nasceu em maio de 1940, no município baiano de Xique-Xique, nas margens do Rio São Francisco. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), com especialização em anestesiologia. Empresário e agropecuarista, Braga tem um extenso currículo profissional ao longo da sua trajetória, atuando em instituições públicas e privadas. Entre as experiências acumuladas, estão a de médico do Governo do Estado desde 1968, presidente dos conselhos de administração da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Bahia (Ematerba), da Empresa de Pesquisa Agropecuária da Bahia (Ebapa), do Instituto Biológico da Bahia (IBB), da Companhia de Adubos e Materiais Agrícolas da Bahia (Camab), do Instituto do Cacau da Bahia (ICB), da Central de Abastecimento de Salvador (Ceasa), da Bahia Pesca, da Empresa Baiana de Alimentação (Ebal), dos Frigoríficos e Matadouros (Frimasa), e do Centro de Planejamento Agrícola da Bahia. Atuou também como membro do Conselho Estadual de Agropecuária do Estado da Bahia e do Conselho Estadual de Proteção Ambiental (Cepram), Empreendimentos Agroindustriais da Bahia e Centro de Recursos Ambientais (CRA). Exerceu a função de secretário estadual da Agricultura entre 1987 e 1990.
 
 
Em sua terra natal, Reinaldo Braga foi vice-diretor e diretor do Hospital Julieta Viana entre os anos de 1970 e 1977, médico revisor do Funrural de 1974 a 1982, e sócio-proprietário das rádios Tribuna do Vale do São Francisco e Rádio FM.
 
Foi eleito vereador pela Aliança Renovadora Nacional (Arena) e exerceu o cargo de 1971 a 1972. Em seguida, foi prefeito de Xique-Xique entre os anos de 1977 a 1982. Sua primeira eleição para a Assembleia Legislativa da Bahia ocorreu para o quadriênio 1983-1987, pelo Partido Democrático Social (PDS). Posteriormente, foi deputado estadual Constituinte pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) entre 1987 e 1991. Se reelegeu pelo Partido da Frente Liberal (PFL) nos períodos 1991-1995, 1995-1999, 1999-2003, 2003-2007 e 2007-2011. Já pelo Partido da República (PR), foi reeleito para os períodos de 2011-2015 e 2015-2019.
 
Em sua jornada na ALBA, foi presidente do Legislativo de 2000 a 2001 e de 2001 a 2003. Foi escolhido para 2º vice-presidente da Mesa Diretora nos períodos de 1991-1993 e 1997-1999. Exerceu o cargo de corregedor parlamentar entre 2005 e 2007, e de procurador da Assembleia Legislativa ao longo de 2012. Nas comissões, presidiu o colegiado especial da Seca (1983), a especial Processante (1995-1997), a de Constituição e Justiça (1999/2000), a especial para Atualização e Reforma do Regimento Interno (2003-2006) e a Extraordinária para Discussão/Análise da Reforma Política (2011-2014). Ao longo da sua atuação parlamentar, também já foi membro titular, suplente e vice-presidente de diversas comissões temáticas da Casa.
 
 
LUIZ AUGUSTO É EFETIVADO
 
 
O deputado Luiz Augusto (PP) será empossado de forma efetiva no mandato parlamentar em cerimônia a ser realizada na sala da Presidência da ALBA, às 11h, nesta quarta-feira (17). Em maio deste ano de 2021, o progressista tomou posse no posto de legislador após o titular do cargo, Nelson Leal (PP), se licenciar para comandar a Secretaria Estadual do Desenvolvimento Econômico (SDE).
 
 
Com a morte do deputado Pastor Isidório Filho, uma cadeira do Legislativo ficou vaga, cabendo à coligação PT/PMB/PSD/PR/PDT/Podemos/PRP/Pros/PP/PSB/Avante indicar o substituto. Nesse contexto, Luiz Augusto não será mais um suplente exercendo a função em modo temporário, pois tomará posse de forma definitiva no mandato eletivo até o fim da atual 19ª Legislatura.
 
Augusto obteve, no pleito de 2018, 42.418 votos. O quantitativo não foi suficiente para renovar o seu mandato na ALBA.
 
Natural de Vitória da Conquista, Luiz Augusto é engenheiro agrônomo, empresário e pecuarista. Em sua caminhada política, foi vice-prefeito de Guanambi entre 1993 e 1996; suplente de deputado estadual pelo PSDB de 2003 a 2007, tendo se efetivado em 2005; sendo reeleito para as legislaturas de 2007-2011, 2011-2015 e 2015-2019.
 
Na ALBA, ao longo do exercício dos mandatos, foi 1º vice-presidente da Mesa Diretora (2017-2019) e presidente das comissões de Agricultura e Política Rural (2007-2008, 2011-2014) e de Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle (2009-2011). Luiz Augusto ainda foi titular dos colegiados da Seca, Recursos Hídricos e da Irrigação (2006), Finanças e Orçamento (2007), Infraestrutura, Desenvolvimento Econômico e Turismo (2007-2009), Constituição e Justiça (2008, 2010, 2013-2016), Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle (2008, 2011-2014), Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos (2008), Agricultura e Política Rural (2011), Ferrovia de Integração Oeste-Leste (2011-2014) e Assuntos Territoriais e Emancipação (2013-2014).
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: