Política

Presidente do Conselho de Ética diz que Chico Rodrigues pode ser cassado mesmo durante licença

O presidente do Conselho de Ética do Senado, Jayme Campos (DEM) disse nesta terça-feira (20) que o processo de cassação do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) seguirá com a tramitação normal durante a licença solicitada pelo parlamentar. 

Flagrado em uma operação da Polícia Federal com R$ 30 mil na semana passada, o ex-vice-líder do governo Bolsonaro pediu licença – não remunerada – do cargo por 90 dias. Como o afastamento é inferior a 120 dias, o suplente do senador não assumirá o mandato.

De acordo com informações do jornal O Globo, Campos afirmou que o Senado “não vai ser omisso” em relação ao caso envolvendo Rodrigues. Apesar disso, ele insiste que a análise só começará a ser feita pelos parlamentares após a retomada dos trabalhos presenciais da comissão, sem data para acontecer.

“Claro que pode [ser cassado]. Ele não está afastado. Ele está licenciado. É bom que se esclareça. Mesmo licenciado. Claro, dando a ele o direito de ampla defesa. Nós não podemos em hipótese alguma deixar de cumprir aquilo que está estabelecido dentro da própria Constituição”,  afirmou Campos a jornalistas.

Para o presidente do colegiado, o pedido de afastamento feito por Rodrigues não interfere no trabalho do Conselho de Ética.A representação contra o senador foi apresentada pelos partidos Rede e Cidadania. 

Não há previsão para o início da análise do pedido de afastamento porque os trabalhos do conselho seguem suspensos em razão da pandemia da Covid-19. Campos, contudo, não descartou que os parlamentares abram uma exceção para analisar o processo contra Rodrigues.

Fonte:BNews

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: