Política

PF cumpre mandados de busca e apreensão no RJ em operação derivada da Lava Jato

Suspeitos de desviar recursos do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (INTO) são alvos de mandados de busca e apreensão cumpridos pela Polícia Federal (PF) na manhã desta quarta-feira (9), no Rio de Janeiro. As medidas ocorrem no âmbito da Operação Talha, desdobramento da Operação Fatura Exposta (Lava Jato), que investiga a atuação de uma organização criminosa especializada no desvio de recursos públicos destinados a unidades de saúde do Rio durante a gestão do ex-governador do estado, Sérgio Cabral.

 

Segundo o jornal O Globo, um dos alvos é o ex-deputado federal Francisco Floriano (DEM-RJ). As apurações feitas até o momento apontam “fortes indícios” da atuação dele na nomeação de diretores do INTO, além de sua influência direta em questões administrativas do hospital, inclusive na marcação de exames e cirurgias de pessoas de seu interesse.

 

De acordo com a publicação, os investigadores acreditam que Floriano é suspeito de exigir vantagens ilícitas em troca da liberação de recursos de emendas parlamentares para o instituto. Esses recursos, no entanto, eram posteriormente desviados pela organização criminosa desarticulada nas operações Fratura Exposta e Ressonância.

 

Além de Floriano, outro investigado é o ex-deputado federal e ex-secretário de Transportes do estado, Júlio Lopes (PP-RJ). Na segunda (7), a PF esteve em endereços ligados a ele para recolher documentos, celulares e outras mídias.

 

A operação de hoje foi batizada como “Talha” em referência ao período do feudalismo, quando a talha era um tributo pago pela exploração de propriedade. Os vassalos tinham que entregar ao senhor feudal parte dos produtos cultivados nos seus terrenos.

Fonte:bahia noticias

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: