Religião

Dom Murilo Krieger presidiu a Missa da Ceia do Senhor e o rito do Lava-pés

O gesto realizado por Jesus durante a Última Ceia, quando lavou os pés dos discípulos, foi repetido na noite desta Quinta-feira Santa pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger. A Missa da Santa Ceia e o rito Lava-pés aconteceram na Catedral Basílica do Salvador (Terreiro de Jesus) e foi concelebrada pelo capelão da Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, padre Jonathan de Jesus.

Texto e fotos: Sara Gomes

Logo no início da Celebração Eucarística, Dom Murilo falou aos fiéis sobre a importância desta noite. “A noite de hoje é de grande significado. Primeiro por ser a noite do lava-pés, instituído por Jesus, um gesto que revolucionou o mundo. Hoje também é a noite da instituição da Eucaristia. Jesus nos deixou este sacramento do amor. Foi nesta noite que Ele instituiu o sacerdócio. Ele disse aos que estavam com Ele que deveriam reproduzir o que Ele estava falando: “amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”, nos disse naquela noite santa. É uma noite de graças e nós estamos aqui para acolher esta noite santa do Senhor”, disse.

Próximo ao altar, as 12 pessoas que teriam os pés lavados por Dom Murilo participavam da Celebração. Estes fiéis representaram as Igrejas localizadas no Centro Histórico, próximo à Catedral: três pessoas da Igreja Nossa Senhora do Rosários dos Pretos, três da Igreja São Domingos de Gusmão, três da Igreja Nossa Senhora da Ajuda e três da Catedral.

Durante a homilia, Dom Murilo falou sobre a grande prova de amor dada por Jesus e que pode ser visto na cruz. O Arcebispo falou, ainda, sobre as possibilidades que cada um tem, no dia a dia, de repetir o gesto de Jesus e lavar os pés uns dos outros. “Ele nos ama apesar das nossas necessidades e limites. Ele sabe que sem Ele nada podemos fazer. Jesus não nos abandona, mas nos ama até o fim. Mas, em que consiste lavar os pés uns dos outros? Se olharmos, a cada dia temos mil possibilidades de lavar os pés de alguém, começando pela nossa casa”, pontuou Dom Murilo.

Após a homilia teve início o rito do Lava-pés. Com toalha e bacia nas mãos, Dom Murilo se inclinou e, no gesto de humildade, como ensinou Jesus, lavou e beijou os pés dos fiéis.

Instituição da Eucaristia

Foi também na Última Ceia que Jesus instituiu a Eucaristia.  “Tenho certeza que Jesus que se fez presente naquela Quinta-feira Santa e se faz presente hoje, se dá no pão, se entrega a nós”, afirmou Dom Murilo.

Ao final da Missa aconteceu a transladação do Santíssimo Sacramento e a desnudação do altar (quando as toalhas e as flores são retiradas para dar lugar a um grande e respeitoso silêncio em memória à noite em que Jesus foi entregue para sofrer até a morte de cruz.

Diante do Santíssimo, Dom Murilo rezou pelos enfermos, pelas vítimas do ciclone em Moçambique, por todos os que sofrem, pelas crianças e pelos idoso, pela Igreja e, de modo especial, pelos bispos de todo o mundo.

Etiquetas
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: