Política

Comenda Dois de Julho para o ator José de Abreu é questionada

Nesta segunda, 02 de março de 2020, o Deputado Estadual Marcelino Galo, líder da Bancada do PT na Assembleia Legislativa da Bahia, recebeu, Fernando Conceição, Fabrício Torres e Aninha Franco, em seu gabinete, para uma conversa sobre a entrega da Comenda Dois de Julho ao ator José de Abreu.

Os três questionaram a entrega da mais alta honraria da Assembleia Legislativa da Bahia a quem de maneira tão baixa se dirigiu à sua colega de profissão Regina Duarte e a atacou de maneira machista e misógina, causando revolta na comunidade artística e cultural de Salvador, desmerecendo assim esta homenagem.

O Deputado Marcelino Galo, que recebeu os três de maneira muito amistosa, fez questão de ressaltar que a Comenda teria sido aprovada anteriormente, quando de maneira muito corajosa José de Abreu se auto proclamou Presidente do Brasil numa atitude transgressora e libertária, diante de um Presidente recém eleito pelo voto popular que se revelava porém, cada vez mais desrespeitoso, misógino e machista.

E que portanto em respeito a sua postura, tendo em vista também que na Venezuela, Guaidó também se auto proclamou Presidente e foi reconhecido pela comunidade internacional, José de Abreu merecia a homenagem como uma maneira de se solidarizar ao seu gesto.

Os três pontuaram porém que não se deve estimular o confronto, pois da mesma maneira que José de Abreu deu vida a personagens que encantaram os telespectadores brasileiros e do mundo, Regina Duarte assim também o fez, o propósito da arte é fazer o bem e neste sentido deve-se preservar o ambiente da cultura para que as pontes do diálogo, da compreensão, do entendimento nunca sejam destruídas, muito pelo contrário, elas devem ser preservadas, não está correto homenagear um misógino ou um machista só por ser simpatizante do partido, machismo e misogenia são características da sociedade brasileira que precisam ser devidamente cuidadas pelo estado e revelam o quanto esta mesma sociedade brasileira é perversa e desumana.

O Deputado considerou justo os argumentos e solicitou que fosse redigido um documento para que o mesmo pudesse apresentar a bancada e fosse devidamente avaliado.

Fernando Conceição é jornalista e Professor da UFBA, Fabrício Torres é Diretor Teatral e Produtor Cultural independente e Aninha Franco é Escritora e Dramaturga

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: