Cidades

Barraqueiros estão descumprindo as medidas contra Coronavírus

Apesar do feriadão maravilhoso do Natal e da procura por praias em Salvador, a guarda municipal garante que o movimento foi totalmente controlado. Segundo a direção da autarquia, o que tem dado a ideia de aglomeração nas areias é a insistência de alguns barraqueiros colocarem sombreiros, cadeiras e mesas nas praias, principalmente entre os coqueiros das belas Piatã e Itapuã. Mas a Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEMOP) já foi acionada. Domingos e feriados as praias continuam fechadas devido a pandemia do coronavírus. Já em relação aos calçadões não existem proibições e as pessoas podem circular à vontade, respeitando a exigência do uso de máscaras.

“No dia 25 as praias estavam mais cheias, mas não houve nenhum problema grave. Na verdade, o que parece ser aglomeração são as ações de colocar sombreiros, mesas e cadeiras a disposição dos banhistas, o que não está permitido e isso acaba dando a falsa impressão de que existe uma imensa aglomeração e diminui o espaço entre os frequentadores. Além disso, as pessoas acham que está liberado e não está. Já conversei com o colega Marcus Vinícios, gestor da Semop, para agirmos mais neste sentido”, argumenta Maurício Lima, Diretor da Guarda Municipal.

Durante a operação de Natal estiveram envolvidos na fiscalização das praias um efetivo de 100 pessoas. Nas praias do  Farol da Barra, Barra e Porto da Barra existe uma fiscalização com intervenção de acessos fechados “nós estamos fazendo o que podemos, não tivemos maiores problemas, mas continuo pedindo para que cada um faça a sua parte. Domingos e feriados, praias fechadas e comerciantes precisam colaborar também”, constata Lima.

Intervenções de Ano Novo

No dia 31 de dezembro, quando ocorre a virada do ano, a Transalvador vai começar a interdição de carros a partir das 15h30, às 17 horas estará tudo fechado, “não vai ter festejos na Barra um local tradicional de comemorações e festas, não vai ter fogos , nem shows e a partir das 17 horas só circulam moradores com comprovante de residência. Amigos ou visitas irão precisar comprovar o convite feito por algum morador do local para passar, isso vale para carros e pedestres”, informa Maurício Lima.

A turista gaúcha  Lúcia Schneider, diz que acha essa proibição de praia e algumas restrições exageradas, “já tive Covid, mas sou assintomática e minha mãe e toda a família tiveram também, estamos todos vivos. Precisamos controlar nossas cabeças e emoções também. Desse jeito vamos ficar com problemas de saúde mental.”

Já Veruska Portugal tem cumprido todas as exigências e protocolos das medidas e ações contra o coronavírus em Salvador, “tenho um casal de filhos, um adolescente e outro criança, conversei com eles, expliquei tudo e estão bem. Cumprindo distanciamento social em casa e ocupando o tempo com outras distrações.”

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: