Justiça

Após ataque ao STJ, Fux anuncia comitê de segurança digital da Justiça

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, comunicou que um comitê do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para tratar da segurança digital dos tribunais brasileiros durante sessão ordinária do órgão que será realizada na próxima terça-feira (10). 

Segundo informações do portal de notícias UOL,  o ministro anunciou a iniciativa durante sessão do Conselho da Justiça Federal na tarde desta segunda-feira (9), mas não deu detalhes sobre o funcionamento do comitê.

A iniciativa acontece após um ataque hacker ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) realizado na semana passada. A Justiça brasileira vem promovendo a digitalização dos processos, o que aumenta o risco desse tipo de ataque.

Fux disse que o comitê cibernético de proteção à justiça digital seria fruto de uma parceria com “todas as entidades que têm expertise sobre esse tema”. “Vou para Brasília agora e vou exatamente tratar da criação desse órgão que possa evitar com que nós soframos mais uma vez uma lesão no nosso sitema de processo”, disse. 

Após o ataque, tornado público na última terça-feira (3), os sistemas do STJ começaram a ser restabelecidos nesta segunda-feira (9) de forma gradual. Peritos que investigam o caso temem a corte seja alvo de um vazamento em massa de informações processuais e documentos. Um inquérito foi aberto pela Polícia Federal para investigar a invasão.

O STJ garante que o backup dos 255 mil processos da corte está completamente íntegro mesmo após o incidente.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, comunicou que um comitê do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para tratar da segurança digital dos tribunais brasileiros durante sessão ordinária do órgão que será realizada na próxima terça-feira (10). 

Segundo informações do portal de notícias UOL,  o ministro anunciou a iniciativa durante sessão do Conselho da Justiça Federal na tarde desta segunda-feira (9), mas não deu detalhes sobre o funcionamento do comitê.

A iniciativa acontece após um ataque hacker ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) realizado na semana passada. A Justiça brasileira vem promovendo a digitalização dos processos, o que aumenta o risco desse tipo de ataque.

Fux disse que o comitê cibernético de proteção à justiça digital seria fruto de uma parceria com “todas as entidades que têm expertise sobre esse tema”. “Vou para Brasília agora e vou exatamente tratar da criação desse órgão que possa evitar com que nós soframos mais uma vez uma lesão no nosso sitema de processo”, disse. 

Após o ataque, tornado público na última terça-feira (3), os sistemas do STJ começaram a ser restabelecidos nesta segunda-feira (9) de forma gradual. Peritos que investigam o caso temem a corte seja alvo de um vazamento em massa de informações processuais e documentos. Um inquérito foi aberto pela Polícia Federal para investigar a invasão.

O STJ garante que o backup dos 255 mil processos da corte está completamente íntegro mesmo após o incidente.  

Fonte:BNews

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: