Política

Projeto Geoparque Serra do Sicorá é tema de debate no Legislativo

Nesta terça-feira (12), a Assembleia Legislativa da Bahia foi palco de um grande debate para discutir sobre a implantação do projeto Geoparque Serra do Sincorá, na Chapada Diamantina e certificação como geoparque mundial da Unesco. O encontro, promovido pela deputada Ivana Bastos  (PSD), em parceria com a Associação Geoparque da Serra do Sincorá (AGS), e a Comissão de Geoparques da Sociedade Brasileira de Geologia (SBG), reuniu especialistas, representantes de governo, gestores ambientais, estudiosos, autoridades, representantes e lideranças políticas de toda a região. 
 
“O título vai concretizar a valorização do aspecto ambiental e geológico, bem como impactar diretamente no fluxo turístico, e isso ocasionará o desenvolvimento real da região. Seguimos unindo forças na tarefa de obter esse reconhecimento que será responsável para resguardar essa região, considerada grande santuário ecológico do Estado”, expressou a deputada.
 
De acordo com a dirigente da Comissão de Geoparques da Sociedade Brasileira de Geologia, Marilda Miedema, o título vai atrair para a região um turista mais preocupado com o quesito conservação, e também com um maior interesse científico, o que vai resultar na ampliação da renda local. Além disso, vai permitir a criação de uma rede de desenvolvimento, conservação e geração de empregos. “No geoparque tem uma questão muito importante que é o fator de a população ter o sentimento de pertencimento, de reconhecer e valorizar todo o patrimônio geológico e histórico”, destacou.
 
A CARTA SINCORÁ
 
Como encaminhamento do debate, foi apresentando pelo presidente da Associação Geoparque do Sincorá, o geólogo Renato Azevedo, um documento com o objetivo de buscar o apoio de representantes do legislativo, municipal e estadual e sociedade civil no processo de credenciamento para obter a chancela da Unesco. De acordo com Renato, a carta vai compor os próximos passos para obter o reconhecimento internacional.
Ao final do debate, Ivana Bastos avaliou  o encontro como um marco nesse processo para implantação do Geoparque. “Saímos com um saldo bastante positivo e muitos encaminhamentos. A chapada tem história, cultura, culinária, e um grande e emblemática reserva natural. O geoparque vai fortalecer muito mais todos essas potencialidades. A região é um dos mais importantes destino turístico, e a Bahia precisa intensificar e se apropriar de toda essa riqueza”, defendeu.
 
GEOPARQUE
 
É a estrutura turística baseada no patrimônio geológico de uma localidade, voltada para a proteção, educação e desenvolvimento sustentável. Sob tutela da Unesco, atualmente existem 147 geoparques em 41 países. O Brasil conta apenas com o Geoparque Araripe, localizado entre os estados do Ceará, Piauí e Pernambuco.
 
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: