Meio Ambiente

Planos de Recuperação preveem a preservação de espécies ameaçadas no Sul da Bahia

Pescadores e marisqueiras do Baixo Sul, Litoral Sul, Costa do Descobrimento e Extremo Sul do Estado poderão contar com um importante instrumento de gestão para a recuperação de treze espécies de peixes e crustáceos extremamente importantes para a socioeconomia e sobrevivência de centenas de famílias dessas regiões costeiras. Ameaçados de extinção, espécies como o Caranguejo-ucá, Pitu, Garoupa e Guaimum vão ganhar planos de recuperação específicos para a sua preservação, com orientações necessárias para identificar e nortear as ações prioritárias no combate às ameaças que põem em risco as espécies e seus ambientes. Um documento para consulta contínua e tomada de decisão com base em informações ambientais, socioeconômicas e culturais.
 
A elaboração dos planos tem como apoio e agente financiador o Projeto TerraMar, uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente do Brasil (MMA) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Técnicos da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) conduzirão todo o processo de construção destes planos, que serão realizados através de consultoria especializada. 
 
“É importante registrar que todo processo de elaboração contará com a participação ativa das comunidades pesqueiras das regiões contempladas. Esse conhecimento empírico é determinante para o sucesso da implementação dos planos de recuperação, para a conservação destas espécies, e manutenção da sustentabilidade local”, avaliou o secretário do Meio Ambiente, João Carlos Oliveira. Ele contou ainda que está em fase final de elaboração o Plano de Recuperação de espécies ameaçadas de extinção no Litoral Norte do Estado, que será executado pela Sema e o Inema.
 
Com os Planos de Recuperação, pescadores e marisqueiras terão segurança para a realização de suas atividades, com diretrizes e medidas protetivas bem definidas e amplamente divulgadas. A partir deste documento, as comunidades terão limites estabelecidos de áreas liberadas para pesca, período, quantidade e ainda técnicas de uso sustentável autorizadas pelos órgãos ambientais competentes. Também poderão ser apontadas a necessidade de controle de outras atividades e empreendimentos prejudiciais às espécies ameaçadas.
 
TerraMar
 
O projeto tem como objetivo apoiar processos de gestão ambiental territorial, considerando a conectividade e a necessidade de integração dos espaços continental e marinho, contribuindo para a conservação da biodiversidade. Para a elaboração dos planos, o TerraMar conta com a parceria do Ministério Federal do Meio Ambiente, Proteção da Natureza e Segurança Nuclear (BMU) da Alemanha, com apoio técnico da cooperação alemã para o desenvolvimento sustentável, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH. 
 
Espécies selecionadas – As espécies-alvo selecionadas estão previstas na Lista Estadual Oficial das Espécies Ameaçadas do Estado de Bahia (Sema – BA), de 15 de agosto de 2017.  Confira no quadro abaixo:
 
  Espécie Nome comum
01 Cardisoma guanhumi Guaiamun
02 Goniopsis cruentata Aratu-do-mangue e aratu-vermelho
03 Epinephelus morio Garoupa
04 Lutjanus cyanopterus Caranha
05 Macrobrachium denticulatum Pitu
06 Mycteroperca bonaci Sirigado
07 Mycteroperca interstitialis Badejo-amarelo
08 Scarus trispinosus Budião-azul
09 Scarus zelindae Peixe-papagaio-banana
10 Sparisoma axillare Peixe-papagaio-cinza
11 Sparisoma frondosum Peixe-papagaio-cinza
12 Ucides cordatus Caranguejo-uçá
13 Xiphopenaeus kroyeri Camarão-sete-barbas
     

* Espécies ameaçadas de extinção de importância socioeconômica priorizadas para elaboração dos Planos de Recuperação.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: