Política

Norma Cavalcanti é reconduzida ao cargo de procuradora-geral para o próximo biênio

A procuradora-geral do Estado, Norma Angélica Reis Cardoso Cavalcanti, foi reconduzida ao cargo para o biênio 2022/2024 em sessão solene de posse realizada nesta sexta-feira (4), no Auditório Afonso Garcia Tinoco, da sede do Ministério Público do Estado, no Centro Administrativo. Coube ao deputado Rosemberg Lula Pinto (PT) representar, na cerimônia, o presidente em exercício da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Paulo Rangel Lula da Silva (PT). Também à mesa, o governador Rui Costa, o presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargador Nilson Castelo Branco, e o prefeito de Salvador, Bruno Reis, entre outras autoridades que compareceram presencial ou virtualmente, a exemplo da deputada Olívia Santana (PC do B) e do procurador-geral da República, Augusto Aras.

A procuradora-geral agradeceu ao governador por novamente escolher o nome dela para o cargo. Também manifestou gratidão aos colegas de ofício e às muitas autoridades presentes, além de toda sua equipe. “Para começarmos esse novo momento, conclamo a todos a buscarmos a convergência e focarmos na unidade do Ministério Público. Nossa instituição está em permanente e coletiva construção. E a favor dela e de sua missão que devemos trabalhar com afinco e ética, olhando juntos para um futuro de esperança”.

“Senhor governador, autoridades presentes e população da Bahia, continuem contando como MP no enfrentamento da Covid-19, no combate às organizações criminosas, à sonegação fiscal, na efetividade da segurança pública em todos os seus aspectos, principalmente na redução de homicídios, no resgate de tantas jovens vidas roubadas pelo tráfico de drogas e no combate à violência contra a mulher. Enfrentaremos as diversas violações de direitos, o racismo, a homofobia, a intolerância religiosa e os demais tipos de discriminação”, declarou Norma Cavalcanti. Ela acrescentou ainda que o MP seguirá na defesa das crianças e adolescentes, na preservação do meio ambiente, na higidez do patrimônio público, na garantia da saúde e dos demais diretos fundamentais.

Segundo Rosemberg Pinto, a recondução de Norma Cavalcanti ao cargo de procuradora-geral foi natural, devido ao trabalho que ela e seu grupo de trabalho fizeram no biênio anterior. “O governador Rui Costa não tinha outro posicionamento, a não ser fazer a recondução da doutora Norma. Eu espero que a gente continue assim dentro Ministério Público, dando sua real importância para garantir que a democracia seja exercida. E obviamente atuando de forma a que pessoas e instituições sigam a posição reta da Constituição Brasileira e a da Bahia”, declarou o líder do bloco da Maioria na ALBA.

O governador Rui Costa parabenizou a procuradora-geral pela gestão no biênio anterior e pelos 30 anos de carreira. “A sua recondução mais do que premia. É uma grande homenagem ao que eu considero fundamental em qualquer instituição e em qualquer carreira, seja no mundo privado ou público. Que haja esse reconhecimento, esse coroamento pelo caminhar, pelo prestar serviço ao longo de anos. E esse prestar serviço vem com o reconhecimento de chegar ao topo da carreira mais do que merecidamente nessa recondução (ao cargo)”.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: