Política

Legislativo realiza ato contra o racismo no encerramento do Novembro Negro

Uma manhã muito produtiva, com grandes debates sobre direitos, avanços, desafios e luta da população negra. Foi através do ato em Comemoração ao Novembro Negro “Com Racismo não há Democracia”, que se encerrou as atividades deste mês, no Auditório Jorge Calmon, da Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (30). O evento, promovido pela Comissão Especial da Promoção da Igualdade, em parceria com a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), reuniu de forma híbrida (presencial e virtual), representantes da sociedade civil, dos movimentos sociais e negro, além de representantes de instituições governamentais.
 
“Não podemos viver em uma sociedade racista. Somos todos iguais e os direitos da população devem ser igualitários. A nossa atividade hoje só reforça a luta e afirmação do nosso povo. O debate nos faz refletir sobre o passado, os dias atuais, e o futuro das pessoas. Queremos mais amor, respeito, empatia, pois ‘Com Racismo não há Democracia’”, declarou a presidente da CEPI, deputada estadual Fátima Nunes (PT-BA).
 
De acordo com a secretária da Sepromi, Fabya Reis, que representou o governador Rui Costa, o ato contemplou o trabalho realizado pelo Governo do Estado, que promoveu campanhas e atividades, buscando informar e fazer com que a sociedade baiana tenha conhecimento do debate dos movimentos negro. “Se você defende a democracia, não pode fechar os olhos para as desigualdades desse país. A desigualdade tem cor, raça, gênero e território neste país. É necessário assumirmos o compromisso, todas as instituições, todos os sujeitos, os cidadãos e cidadãs negros (as) e não negros (as) de enfrentar o racismo, de enfrentar o sexismo. ‘Com Racismo não há Democracia’”, concluiu.
 
Ainda no ato, a titular da Sepromi entregou à presidente do colegiado um reconhecimento em homenagem ao trabalho realizado pela comissão. Na escultura entregue consta a frase: “Bahia. Estado África. 15 anos promovendo igualdade racial. Sepromi/Novembro Negro 2021”.
 
Marcaram presença o desembargador Lidivaldo Britto; a professora Dra Bárbara Carine; a secretária Julieta Palmeira (SPM); major Denice Santiago; (SPREV); Rita Santos (presidente da ABAM); professor Euclides Santos (Cepaia – Uneb); Hamilton Assis (coordenador estadual da Central Sindical Popular); os deputados Bira Corôa (PT), Maria del Carmen (PT) e Olívia Santana (PC do B); yalorixá Márcia de Ogum; Caruso Costa (SJDHDS); representantes de movimentos negros, sociais e público em geral.
 
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: