Política

Em encontro com servidores públicos, deputado Paulo Magalhães (PSD) chama a PEC 32 de absurdo

Ao ser abordado, na manhã desta quarta-feira (13), por um grupo de servidores que integram o Fórum Baiano em Defesa do Serviço Público, no Aeroporto de Salvador, o deputado federal Paulo Magalhães (PSD-BA) classificou a PEC 32 como absurda. Magalhães é um dos 16 parlamentares baianos que já confirmaram voto contra o projeto da Reforma Administrativa que foi aprovado em comissão e será votado, ainda neste segundo semestre, no plenário da Câmara.

Para Denise Carneiro, que integra o Fórum Baiano em Defesa do Serviço Público, é importante manter a mobilização contra a PEC32, sobretudo nas bases dos deputados federais, para buscar convencer os parlamentares indecisos.

Entre os principais argumentos contra a Reforma Administrativa proposta pelo governo Bolsonaro estão a desidratação e até o fim do Sistema Único de Saúde, a extinção dos concursos públicos, “o que permitirá a contratação de profissionais apenas por indicações políticas”, perdas salariais, degradação do ensino público e gratuito, dentre outros prejuízos à sociedade.

De acordo com Luciana Liberato, que também integra o fórum, a Proposta de Emenda à Constituição, (PEC) 32/2020, caso seja aprovada, restringirá o acesso de cidadãos aos serviços públicos, bem como trará impacto negativo na qualidade de prestação dos mesmos, uma vez que propõe reformas estruturais, especialmente na saúde e educação. “Essa restruturação, especialmente na política educacional, com o intuito de restringir investimentos públicos e privatizar a educação, atingirá negativamente as universidades públicas, as quais respondem por 95% da produção científica no Brasil, segundo dados estatísticos, nas mais diversas áreas do  conhecimento como medicina, agricultura, ciências humanas, sociais etc”.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: