Cidades

Destaque Salvador Capital Afro homenageia representantes da cultura afro-baiana

Em evento realizado na manhã desta sexta-feira (16), 98 instituições representantes da cultura afro-baiana foram homenageadas no Destaque Salvador Capital Afro. O projeto faz parte do movimento Salvador Capital Afro, promovido pela Prefeitura e que visa posicionar a cidade como referência do afroturismo nacional e internacionalmente.

Estiveram presentes no salão de eventos do Wish Hotel Bahia, no Campo Grande, representantes da cultura baiana que são reconhecidos por diversos aspectos locais, eventos, expressões culturais e empreendimentos que contribuem para o fortalecimento, manutenção e difusão da cultura de matriz africana na cidade. A premiação foi acompanhada por autoridades como a vice-prefeita de Salvador, Ana Paula Matos; os titulares das secretarias municipais de Cultura e Turismo (Secult), Pedro Tourinho, e da da Reparação (Semur), Ivete Sacramento, além da diretora de Cultura da Secult municipal, Maylla Pita.

Um dos homenageados do dia, Vovô do Ilê parabenizou a organização e ressaltou a importância de uma política estruturante. “No primeiro momento é muito especial esse prêmio. Porém, o mais importante disso tudo é que Salvador está começando a se reconhecer como a cidade negra. Essa iniciativa é muito válida e importante. É a concretização de uma política de reafirmar Salvador como capital afro”.

De acordo com a vice-prefeita, o Destaque Salvador Capital Afro é um marco que tem grande responsabilidade de escuta e do trabalho do coletivo. “Salvador não é Salvador sem se reconhecer como essa capital afro, e isso tem que ser em todos os aspectos: na ampliação da oferta das políticas públicas, de oportunidades para todo o seu povo na educação, na saúde, na qualificação urbana e profissional”, declarou Ana Paula.

Para a secretária Ivete Sacramento, o Salvador Capital Afro é um movimento para fazer com que Salvador apresente a sua cara preta. “Com muito orgulho e emoção que eu vejo nessas representações e em todos os destaques, pessoas que, historicamente, vêm lutando para que outras ações, outras políticas públicas aconteçam em todas as esferas econômicas sociais dessa cidade”, disse.

Mobilização e escuta – Maylla Pita ressaltou que o movimento Salvador Capital Afro começou a partir de um processo de diálogo e escuta, no qual foi desenvolvido um plano de desenvolvimento do afroturismo que visualizou um cenário e um conjunto de potências que mobilizou a entrega de projetos como o AfroBiz, o AfroEstima, o censo das baianas de acarajé e o próprio Salvador Capital Afro. “É essencial posicionar a cidade de Salvador como roteiro onde as pessoas vêm para se conectar com a sua ancestralidade e identidade, fortalecendo uma estrutura do ponto de vista cultural através da qual estimulamos a economia, comércio, capacitação e qualificação técnica”.

Já Pedro Tourinho acredita que a estratégia está conseguindo acumular iniciativas e se tornar muito forte. “No momento que a Prefeitura, junto com a comunidade, declara Salvador como Capital Afro, a gente se compromete institucionalmente cada vez mais com isso. Estamos confiantes em colocar mais esforços e investimentos. Iremos trazer cada vez mais pessoas da comunidade negra de Salvador para as tomadas de decisões”, garantiu.

Seleção – A curadora Fabíola Mascarenhas destacou que o comitê curatorial utilizou critérios e muito cuidado para escolher cada instituição. “Foi um desafio árduo fazer essa seleção. Foram muitas iniciativas, muitos equipamentos culturais que são muito importantes para a nossa cultura e para o nosso povo. Os critérios da seleção tratavam desde a representatividade dessas instituições nas suas localidades e o quanto isso pode ser representativo dentro do nosso estado, nacional e internacionalmente”, finalizou.

O Destaque Salvador Capital Afro é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Salvador, através da Secretaria de Cultura e Turismo, no âmbito do Prodetur Salvador, em parceria com a Secretaria da Reparação. O projeto tem financiamento do BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento e é mais uma ação implementada do Plano de Desenvolvimento do Turismo Afro em Salvador.

As informações sobre os homenageados também estarão disponíveis em uma área especial no site Salvador Capital Afro, no endereço www.salvadordabahia.com/capitalafro/.

CONFIRA A LISTA DOS HOMENAGEADOS

AFOXÉS E BLOCOS AFROS
Afoxé Filhas de Gandhy
Afoxé Filhos de Gandhy
Afoxé Filhos do Congo
Afoxé Korin Nagô
Bloco Afro Didá
Bloco Afro Idará
Bloco Afro Ilê Aiyê
Bloco Afro Malê Debalê
Bloco Afro Mangangá Capoeira
Bloco Afro Muzenza do Reggae
Bloco Afro Olodum
Bloco Cortejo Afro

CAPOEIRA
Associação Cultural Camugerê Capoeira
Associação de Capoeira Ginga Mundo
Centro Cultural Capoeira Baiana
Centro de Tradições Viva Canzuá
Escola de Capoeira Angola Irmãos Gêmeos
Fundação Mestre Bimba
Grupo de Capoeira Terreiro de Jesus
Grupo Vadiação Capoeira

SOCIOCULTURAL
Acervo da Laje
As Ganhadeiras de Itapuã
Associação Cultural Casa SoMovimento
Associação Cultural Quabales
Associação Fábrica Cultural
Associação Nacional das Baianas de Acarajé, Mingau, Receptivo e Similares – Abam
Associação Pracatum Ação Social – Apas
Balé Folclórico da Bahia
Ballet Cultural Origem Africana
Batekoo
Casa Cultural Reggae
Casa do Hip-Hop Bahia
Centro Projeto Axé de Defesa e Proteção à Criança e ao Adolescente
Coletivo de Entidades Negras da Bahia
Coletivo Roda de Samba de Mulheres de Itapuã
Escola de Samba Unidos de Itapuã
Fórum de Entidades Negras da Bahia
Fórum Permanente de Itapuã
Instituto A Mulherada
Instituto Rumpilezz
ItapuãCity
M.E. Ateliê da Fotografia
Movimento Percussivo
Museu Afro-Brasileiro da Universidade Federal da Bahia – Mafro
Museu da Gastronomia Baiana – Senac
Museu Doméstico Multicultural
Museu Nacional da Cultura Afro-Brasileira – Muncab
Orquestra Afrosinfônica
Senzala do Barro Preto
Sociedade Protetora dos Desvalidos
Tribuna Livre do Samba
Zumví Arquivo Afro Fotográfico

GASTRONOMIA
Abará da Vovó
Alaíde do Feijão
Culinária Musical – Afrochefe Jorge Washington
D’Venetta
Dona Mariquita – Cozinha Patrimonial da Bahia
Malembe Food & Drinks
Mirante Tropical da Ladeira
O Cravinho
Restaurante Zanzibar
Roma Negra

MODA E BELEZA
Ateliê Axogbô
Atelier Marcia Ganem
Botica RHOL
Cia. das Tranças Menezzes
Crioula
Ewa Moda Africana
Igbo Arte
Itapuã Black
Katuka Africanidades / Mercado Negro Katuka
Loja Bella Oyá
Meninos Rei
N Black
Negrif
O Mago dos Metais
Preta Brasil
Realeza | RLZA
Studio Negra Jhô
Taofik Moda África
VC Penteado Afro
VixeVixi

RELIGIOSIDADE
Casa de Ògún – Okutá de Ògún
Igreja de São Lázaro e São Roque
Terreiro da Casa Branca – Ilê Axé Iyá Nassô Oká
Terreiro de Candomblé Casa de Oxumaré – Ilê Oxumaré Araká Axé Ogodô
Terreiro de Candomblé do Bate-Folha Manso Banduquenqué
Terreiro do Alaketo – Ilê Maroiá Láji
Terreiro do Axé Opô Afonjá
Terreiro do Gantois – Ilé Ìyá Omi Àse Ìyámase
Terreiro Hunkpame Savalu Vodun Zo Kwe
Terreiro Ilê Aché Ibá Ogum
Terreiro Ilê Asipá
Terreiro Ilê Aşé Kalè Bokùn
Terreiro Pilão de Prata – Ilê Odô Ogê
Terreiro Tumba Junsara
Venerável Ordem Terceira do Rosário de Nossa Senhora às Portas do Carmo – Irmandade dos Homens Pretos

MENÇÃO HONROSA
Ajeum da Diáspora

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Entrar

Cadastrar

Redefinir senha

Digite o seu nome de usuário ou endereço de e-mail, você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.

%d blogueiros gostam disto: