Salvador

Câmara institui o Dia de Santa Irmã Dulce

Presidente Geraldo Júnior anunciou a intenção de criar comissão especial para o C40

Ao retornar da cerimônia de canonização de Irmã Dulce, primeira santa brasileira, o presidente da Câmara de Salvador, vereador Geraldo Júnior (SD), colocou em votação, na sessão desta quarta-feira (16), projeto instituindo o 13 de outubro como Dia Municipal de Santa Irmã Dulce. A proposição foi aprovada por unanimidade. “A oportunidade de representar minha cidade naquela celebração foi uma das maiores emoções da minha vida”, declarou.

Durante a viagem Geraldo Júnior participou da Conferência do Grupo C40 de Grandes Cidades para a Liderança Climática, em Copenhague, na Dinamarca. Ele sugeriu a formação, na Câmara, de uma comissão especial, em conjunto com o Executivo, para tratar dos assuntos relacionados ao clima e ao meio ambiente.
Presidente da Comissão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente, o vereador Duda Sanches (DEM) falou sobre a importância do colegiado ser integrado à comissão especial. A mesma observação foi feita pelo presidente da Comissão Especial de Desenvolvimento Sustentável, vereador Marcos Mendes (PSOL).

Irmandade com Jerusalém

Foi aprovado também o Projeto de Lei nº 202/2019, de autoria da vereadora Lorena Brandão (PSC), que firma acordo de irmandade entre Salvador e Jerusalém, em Israel, prevendo convênios e programas de cooperação técnica, cientifica, artística, cultural, social e turística. Votaram contra os vereadores Moisés Rocha e Marta Rodrigues, do PT; Aladilce Souza e Hélio Ferreira, do PCdoB; Ana Rita Tavares (PMB), Marcos Mendes (PSOL), Sílvio Humberto (PSB) e Sidninho (Podemos).
“É um marco histórico para nossa cidade. Ter Jerusalém como uma cidade irmã é algo profético, que irá atrelar ainda mais os laços entre o Brasil e a Terra Santa. Esta aprovação vem em um momento em que celebramos a Festa dos Tabernáculos, uma festa que durante uma semana tem a lembrança da peregrinação pelo deserto e o sustento pelo Senhor do povo de Israel”, disse Lorena.
Os vereadores aprovaram ainda Moção de Pesar, em nome da Mesa Diretora e lida por Aladilce Souza, pela morte do médico Airton Campos Fauth, servidor da Casa. Já o vereador Kiki Bispo (PTB) propôs que o posto médico da Câmara seja batizado em homenagem ao profissional.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: