saúde

Brasil registra 60 casos do novo coronavírus

Ministério da Saúde divulgou atualização durante coletiva de imprensa

O Ministério da Saúde divulgou na manhã desta quinta-feira (12), durante entrevista à imprensa, que há oito novos casos confirmados do coronavírus no Brasil. O número subiu de 52 para 60. Os novos registros são do Paraná (seis casos) e no Rio Gande do Sul (mais dois pacientes).

Atualmente são monitorados 930 casos suspeitos e 947 foram descartados. Do total de casos confirmados, nove (15%) são por transmissão local, quando é possível relacionar o doente a um caso confirmado; e 51 (85%) dos casos são importados, ou seja, de pessoas que viajaram ao exterior.

Os casos confirmados no Brasil estão divididos em nove estados: São Paulo (30), Rio de Janeiro (13), Bahia (dois), Minas Gerais (um), Distrito Federal (dois), Rio Grande do Sul (quatro), Paraná (seis), Alagoas (um), Espírito Santo (um).

Pandemia

Ontem (11), A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia de coronavírus. O termo é utilizado quando uma epidemia – grande surto que afeta uma região – se espalha por diferentes continentes com transmissão sustentada de pessoa para pessoa. Atualmente, há mais de 115 países com casos declarados da infecção.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, pediu para os países redobrarem o comprometimento conta a doença.

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES) confirmou hoje os primeiros casos de transmissão local de coronavírus no estado. Eles envolvem um homem de 72 anos, morador da capital, e a mulher dele, de 68 anos. Os dois apresentam quadro estável de saúde e estão em isolamento domiciliar. O casal não viajou ao exterior.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, publicou na noite de ontem (11) um decreto suspendendo as aulas na rede de ensino público e privado em  escolas, universidades e faculdades durante cinco dias. Também estão suspensos os eventos com público superior a 100 pessoas e que exijam licença do Poder Público. A suspensão poderá ser prorrogada pelo mesmo período.

Na comissão geral realizada ontem, na Câmara dos Deputados, sobre a situação do novo coronavírus, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, defendeu a liberação R$ 5,1 bilhões do Orçamento, oriundo de emendas da relatoria da Casa. A demanda por mais verbas foi apoiada por diversos deputados presentes na comissão. O valor será utilizado na atenção primária e hospitalar para reforçar as ações contra o vírus.

O ministro avaliou que a letalidade do vírus é baixa, mas que seu principal impacto é a sobrecarga do sistema de saúde, que demandará mais profissionais, mais leitos, mais insumos e mais recursos para o custeio dessa estrutura adicional.

Fonte: Agência Brasil

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: