Salvador

Avenida Sete e Praça Castro Alves é entregue a população

Uma das regiões mais movimentadas da cidade, conhecida pela história, pelo forte comércio e pelo Carnaval, ganhou um novo aspecto visual, mais moderno e confortável, após intervenção promovida pela Prefeitura. As novas Avenida Sete de Setembro e Praça Castro Alves foram entregues nesta sexta-feira (14) pelo prefeito ACM Neto e pelo vice Bruno Reis, em evento que contou ainda com as presenças dos secretários Pablo Barrozo (Secult) e Marcus Passos (Semop), além da presidente da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), Tânia Scofield.

O prefeito ressaltou que a obra foi bastante complexa, devido à necessidade de preservar todo o patrimônio histórico, os achados arqueológicos que foram encontrados ao longo do trecho e promover a harmonização entre comerciantes e ambulantes que atuam na localidade, assim como moradores e frequentadores. 

“Esse é um dia muito importante para a cidade, com essa entrega depois de meses de desafios e dificuldades. É uma obra linda que, assim como as demais, deixa um legado para Salvador, após a coragem da Prefeitura de intervir em áreas históricas para deixá-las ainda mais bonitas”, declarou ACM Neto.

O chefe do Executivo municipal ainda aproveitou para agradecer a todos os envolvidos na obra pelo empenho e, principalmente, aos comerciantes e ambulantes pela paciência durante a intervenção. “Ficou muito linda a obra e a cidade, mesmo nesse período de desafio da pandemia, não pode parar. Temos procurado preservar as principais obras públicas, muitas delas fruto de financiamento e, com isso, Salvador vai ficando mais bonita e estruturada. Logo, logo, quando essa pandemia passar, todos vão aproveitar muitíssimo a Avenida Sete e Praça Castro Alves”, completou ACM Neto.

O vice-prefeito, que acompanhou toda a intervenção até recentemente, à frente da Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), relembrou que a área é um sítio histórico e que o desenvolvimento do projeto foi feito com bastante diálogo com entidades, como o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), e com representantes dos moradores, comerciantes e ambulantes da localidade. 

“A execução, por exemplo, teve que ser faseada para evitar impactos nas atividades econômicas. Foram feitos 108 perfurações e encontrados mais de 12 mil artefatos. É uma obra com importância não apenas econômica, mas também histórica. Mesmo neste momento de pandemia, esta entrega está sendo feita com muita satisfação e alegria”, relatou Bruno Reis.

Mudanças – Quem passa pela Avenida Sete de Setembro, da Casa D’Itália à Praça Castro Alves, já confere como uma das mudanças o alargamento do passeio do lado esquerdo, que saiu de 2,5 para cinco metros de largura. A ação resultou em melhoras significativas no deslocamento de pedestres e no ordenamento dos comerciantes informais, parte deles já relocados para a pista, em área demarcada, mantendo o distanciamento social entre as estruturas de venda.

Outra melhoria perceptível pelos cidadãos, ainda referente aos passeios, foi a renovação do calçamento de pedra portuguesa, que preservou as características históricas originais do local – inclusive os brasões existentes em alguns pontos. Além disso, foram colocados piso tátil e rampas de acessibilidade, tornando o trajeto mais inclusivo para pessoas com deficiência.

Na lista de intervenções, foram implantadas rede de água e de esgoto secundárias, ligando até a principal as instalações das residências e lojas. As fiações de telecomunicação foram rebaixadas em dutos subterrâneos. A iluminação agora está mais moderna, com lâmpadas em LED.

Parklets – Uma novidade na Avenida Sete de Setembro é a implantação de parklets, espaços contíguos às calçadas que são destinados ao lazer e convivência. São três áreas de 11 metros de comprimento e 2,2 metros de largura, que possuem lixeiras, jardineiras, bancos e paraciclos.

Os parklets ficam nos seguintes trechos da avenida: um próximo à Rua da Forca, outro na entrada da Rua do Cabeça e o último próximo do acesso ao Beco Maria da Paz. Todos do lado esquerdo de quem desce a avenida em direção à Praça Castro Alves.

Praça dos Poetas – Na Praça Castro Alves, que também terá futuramente a referência a Moraes Moreira e deverá ser conhecida como a Praça dos Poetas, todo o asfalto da pista no entorno do local foi retirado e substituído por piso em paralelepípedo (como era antigamente), com espaço compartilhado entre pedestres e veículos, em mesmo nível, ampliando ainda mais a área de circulação de pessoas. A circulação dos automóveis foi separada com a instalação de defesas de concreto. Além disso, a fiação da iluminação já foi alocada para valas subterrâneas.

Etapas – Sob responsabilidade da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), as obras na Avenida Sete e Praça Castro Alves foram financiadas pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), através do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), com aproximadamente R$ 20 milhões em investimentos.

A revitalização foi dividida em quatro etapas: a primeira da Casa D’Itália ao Largo do Rosário; a segunda, da Igreja do Rosário ao Relógio de São Pedro; a terceira, do Relógio de São Pedro ao Edifício Sulacap; e a última, do Sulacap à Praça Castro Alves. Antes, houve um intenso trabalho arqueológico em busca de achados históricos.

Outras melhorias – Dentre as próximas melhorias na região está a conclusão, em breve, de todo o recapeamento asfáltico da Rua Carlos Gomes, paralela à Avenida Sete. Já o achado arqueológico da Praça Castro Alves deverá ser integrado a um projeto que está sendo desenvolvido pelo governo estadual para o Palácio dos Esportes, com homenagem ao cantor e compositor baiano Moraes Moreira, falecido este ano. Também estão em desenvolvimento os projetos de requalificação dos terminais da Barroquinha e Aquidabã.  

Etiquetas
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: