Política

Audiência pública discute o esporte como ferramenta de inclusão social

O papel do esporte na formação do cidadão foi tema da audiência pública promovida na manhã desta segunda-feira (9), pela Comissão Especial da Promoção da Igualdade da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). Proposta pelo deputado Jurailton Santos (Republicanos), o encontro, realizado no Auditório Jorge Calmon, abordou a relevância e a necessidade de incentivo da prática esportiva para o amparo em diferentes momentos da vida.
 
Para o deputado Bira Corôa (PT), que na ausência do proponente presidiu a audiência, o evento valorizou o esporte e o seu papel de cidadania. Segundo o petista, assim como a educação, a cultura e a relação familiar, o esporte é um pilar fundamental para a formação do indivíduo.
“O esporte é a porta aberta da socialização, da integração e de um olhar para o contexto de convívio social e de realidade do seu mundo e espaço. Nós estamos vivendo uma era da comunicação, da informatização, onde a maioria dos nossos jovens está ficando presa a uma telinha de computador e se distanciando do esporte. Isso prejudica tanto a formação física, quanto o desenvolvimento das relações e da saúde”, afirmou.
 
 
 
De acordo com a presidente da Comissão da Promoção da Igualdade, deputada Fátima Nunes (PT), a área esportiva promove impactos importantes na comunidade. No que se refere à adolescência, o esporte funciona como uma ferramenta através da qual valores sociais importantes para o bom convívio são passados para as pessoas. “É uma área que pode envolver a nossa juventude como forma de motivar e de construir uma personalidade formada para outros caminhos, como o da conduta positiva, das boas relações, do bom entendimento, do respeito, e também dos desafios que cada um vai ter enfrentar todo dia para encontrar o seu lugar de viver e viver com dignidade”, destacou.
 
Aos 16 anos, Andressa Carolaine representou 300 meninas que participam do Programa Esporte na Cidade, do instituto Peito Aberto em parceria com a Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb). Integrante da mesa, a garota agradeceu o apoio do Estado e destacou ter esperança de se tornar uma jogadora profissional de futebol. “Eu me imagino no futuro como jogadora de futebol profissional, viajando para jogar. Quero poder dar uma vida melhor para minha família, disse”.
 
Além do futebol feminino, a Sudesb tem atuado para democratizar outras modalidades esportivas. A superintendência tem possibilitado que milhares de jovens pratiquem esportes como boxe, canoagem, natação, artes marciais, entre outras. Segundo o diretor-geral da Sudesb, Vicente Neto, que foi homenageado com uma moção de congratulações e aplausos, de autoria do deputado Jurailton pelos serviços prestados à sociedade, o investimento no segmento desportivo tem apresentado retorno social e a participação da comunidade em programas que são apresentados para o governo do estado e incorporados através de parcerias.
 
Conforme ressaltou Vicente Neto, um novo programa está sendo implementado em 100 núcleos espalhados pela Bahia. Cada núcleo vai possuir até 300 pessoas, e ofertará até três modalidades. “Projetamos a inclusão de quase 30 mil baianos em apenas um programa social, que é o Esporte Por Toda Parte. São núcleos de lazer e esporte. Cada município escolheu até três modalidades. É muito flexível. Vamos aproveitar os equipamentos já existentes em cada cidade”, explicou.
 
Para a deputada Fabíola Mansur (PSB), a Bahia tem apresentado avanços importantes no tocante ao investimento no esporte. “Na Bahia, nós talvez tenhamos o único Estado que está verdadeiramente investindo somas altas para o fomento do esporte. O esporte, não apenas como prática de atividade, como saúde, superação de limites, mas também de inclusão social. Vejo o esporte também como uma prática de superação de preconceitos. O esporte traz muitos benefícios, e por isso, precisa ser sempre incentivado e fomentado”, ressaltou.
 
Já a deputada federal Alice Portugal (PC do B) destacou que os resultados do fomento ao esporte ocorrem a médio prazo, e que na Bahia já é possível perceber os impactos positivos de ações e programas incentivados pelo Governo do Estado.
 
“Sem dúvidas, o esporte é uma das ferramentas mais importantes para incluir socialmente, em especial a juventude. Temos exemplos de pessoas que se emanciparam pelo esporte, além do ponto de vista de que na educação a prática esportiva ensina a ganhar e perder, e acima de tudo a conviver. E do ponto de vista da profissionalização e do alto rendimento, não são somente as medalhas e o prazer que o país tem, mas é também a constituição de um mecanismo de geração de emprego e renda numa cadeia produtiva. O esporte precisa ser valorizado como esta ferramenta de incluir e de desenvolver”, afirmou.
 
Pedagoga de formação, a deputada Olívia Santana (PCdoB) criticou o fim da obrigatoriedade da educação física como disciplina na matriz curricular no ensino fundamental e médio. Para a parlamentar, os benefícios são inúmeros. “Não é possível construir qualquer projeto de nação prescindido do esporte, da educação, ciência e tecnologia. Essas são ferramentas fundamentais, muitas vezes secundarizadas. Eu sou pedagoga. Eu sei o que o esporte é capaz de fazer no pátio de uma escola. Oportuniza. Dá protagonismo”, destacou.
 
Além dos já citados, participaram do encontro presidente da Comissão de Desporto da OAB, Sandro Marcelo; o diretor da Academia de Letras Jurídicas da Bahia, Sérgio Schlang; o representante da União das Federações dos Esportes Amadores da Bahia, Antônio Carlos Negreiros; e representantes de federações de modalidades esportivas específicas.
 
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: