Salvador

Após um ano fechado para requalificação, Jardim Botânico de Salvador é reaberto

Após pouco mais de um ano fechado para requalificação, o Jardim Botânico de Salvador foi reinaugurado e abriu as portas nesta quinta-feira (12). A obra foi iniciada em setembro de 2019, e contou com um investimento de R$ 10 milhões. Se trata de uma área de conservação da Mata Atlântica no meio de Salvador. 

O Jardim Botânico fica localizado no bairro São Marcos, e funciona de segunda a sexta-feira, entre 8h e 17h. Neste período de pandemia, a visitação em grupos não é permitida.  

O projeto de requalificação do Jardim Botânico foi elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) e as obras coordenadas pela (Seinfra). Todas as intervenções do projeto tiveram como objetivo a ampliação da estrutura física, além da proteção do herbário existente no local, que é administrado pela Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis).

O espaço conta com cerca de 61 mil espécies vegetais em 160 mil metros quadrados de área. No local estão em exposição para entrega aos visitantes algumas mudas de espécies nativas frutíferas, utilizadas na culinária e medicinais, a exemplo do Cajueiro, árvore de Aroeira, Pitanga e Urucum. 

Durante a entrega, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), ressaltou que a requalificação do Jardim Botânico é uma das ações concretas que fazem parte dos planos de Adaptação e Mitigação às Mudanças Climáticas em Salvador e de Resiliência. “Nós temos ações concretas nessa área de mudanças climáticas, e essa daqui é uma delas. E eu aproveito para fazer um convite à população para vir aqui conhecer o novo Jardim Botânico da cidade, esse grande patrimônio que estava abandonado, esquecido e que nós recuperamos”, disse.

Com a requalificação, o Jardim Botânico se junta sa outras revitalizadas pela prefeitura, a exemplo do Parque da Cidade, no Itaigara, e o Parque da Lagoa dos Pássaros, no Stiep, além do Parque da Pedra de Xangô, em Cajazeiras – este com obras em andamento. Essas intervenções nos parques estão inseridas no Plano de Desenvolvimento Urbano de Salvador (PDDU) e fazem parte das políticas de preservação ao meio ambiente da cidade.

ESTRUTURA 
Agora o Jardim Botânico de Salvador conta com uma fachada vegetal, além da pavimentação asfáltica e novos postes de iluminação em LED no acesso e criação da área de estacionamento. Com área total construída de 2,2 mil m², o prédio principal possui quatro pavimentos.

No subsolo, estão localizados  vestiários, copa, depósito, estufa, sala de ar condicionado e sanitários. Enquanto no andar térreo está o auditório com capacidade para 47 pessoas, conectado com o foyer e o espaço semicoberto para atividades diversas com arquibancada. O espaço digital, com expositivos voltados à educação ambiental, além de hall de exposições e sanitários, também fazem parte deste andar.

O primeiro pavimento tem área vegetal descoberta de onde é possível avistar a copa das árvores. Também estão no primeiro andar o setor de programas e pesquisas, laboratórios, setor de coleções vivas, setor de acervo científico, salas administrativas, sala de curadoria, herbário, espaço de reuniões, copa/café e sanitários. Por fim, a cobertura – vegetal – possui área calçada que permite o acesso e vista para a área externa.

A trilha elevada de 795m de extensão pela mata é delimitada por guias de concreto e, ao final, é encontrado um pavilhão revestido com madeira. A antiga caixa d’água foi recuperada e foi transformada em uma obra de arte, após intervenção do artista plástico Bel Borba.

O viveiro de plantas também passou por intervenção e foi criado um pavilhão de observação da natureza e viveiro. O entorno ganhou paisagismo com grama e vegetação nativa da mata existente em mais de 4 mil m², recuperação de calçadas e paisagismo.

Fonte:Bahia noticias

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: