Política

Agentes de saúde cobram respeito ao piso nacional e reajuste salarial

Na Tribuna Popular, Enádio Pinto apontou descaso da gestão municipal com a categoria

Em nome de 3.800 servidores, Enádio Nunes Pinto representou a Associação dos Agentes Comunitários e Combate a Endemias de Salvador (AACES) na Tribuna Popular da Câmara Municipal, na tarde desta segunda-feira (8). Na ocasião, o presidente da entidade pediu apoio da Casa para intermediar o diálogo com a prefeitura em prol do piso salarial e reajuste para a categoria.
Em tempo, lembrou nominalmente o apoio de vereadores da 16ª Legislatura que votaram a favor dos servidores. 

Enádio reclamou da falta de repasse do Executivo e a retirada de gratificações na licença prêmio. “Estamos há quatro anos sem reajuste e ainda querem tirar nossos direitos”, criticou. O salário da categoria está em torno de R$ 877.
O presidente da AACES ainda afirmou que a categoria se sente representada na Câmara com o vereador Geraldo Júnior (SD) na presidência da Mesa Diretora.

Ao comentar a Tribuna Popular, a vereadora Aladilce Souza (PCdoB) afirmou que, apesar da importância, os agentes ainda “lutam para se constituir como categoria profissional”. Ainda segundo ela, que defendeu respeito ao piso nacional de R$ 1,250 para a categoria, a falta de repasse apontada pela Associação pode configurar apropriação indevida da gestão. Aladilce também pediu que o presidente da bancada do governo, Paulo Magalhães Júnior (PV), intermediasse a pauta com o Executivo. 
Os vereadores Marcos Mendes (PSOL), que destacou a importância do trabalho preventivo dos agentes, Odiosvaldo Vigas (PDT), Edvaldo Brito (PSD), Sílvio Humberto (PSB) e Marta Rodrigues (PT) também discursaram a favor da categoria.
 

Etiquetas
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: