Bahia

Micro e pequenas empresas baianas são desafiadas a criar soluções inovadoras para a gestão pública

De que maneira a inteligência artificial pode permitir aos órgãos públicos ter acesso a valores de mercado atualizados de bens e serviços para contratação? Como o teleatendimento ao cidadão pode ser usado com segurança, sigilo e garantia de autenticidade? Como criar uma solução tecnológica para que servidores façam seus cálculos de aposentadoria? Estes são alguns dos desafios tecnológicos de interesse da administração pública que estão sendo lançados a micro e pequenas empresas inovadoras por meio do edital Governo Inteligente, que acaba de ter suas inscrições prorrogadas até 1º de junho.

Realização da Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb) e Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), como parte do Programa de Apoio à Pesquisa na Micro e Pequena Empresa (PAPPE), o edital vai investir 10 milhões de reais em projetos inovadores que possam solucionar problemas concretos da gestão pública.

O diretor de inovação da Fapesb Handerson Leite explica este é o primeiro edital por demanda lançado pela Fundação. “Em lugar de direcionar recursos para projetos ofertados pelas empresas, nós pesquisamos junto aos órgãos estaduais – e também com administrações municipais até de fora da Bahia – desafios que pudessem dar origem a inovações escaláveis, ou seja, com potencial para serem aplicadas nos mais diversos âmbitos”, explica Handerson

De acordo com o diretor, o objetivo é gerar novos produtos, emprego, renda e desenvolvimento tecnológico para o Estado. ”Nossa esperança é de que estes produtos possam ser comercializados e, a partir daí, tenhamos condição não só de aprimorar o serviço público como contribuir para o processo de criação de um ecossistema baiano de inovação”, resume Handerson.

O assessor de Planejamento e Gestão da Secretaria de Administração do Estado (Saeb), Wilson Cardoso, conta que o órgão contribuiu com o edital da Fapesb apresentando 16 desafios relacionados a processos da área de gestão governamental. Na visão do assessor, o edital adota um modelo de contratação muito interessante, funcionando como um catalisador do segmento de inovação no Estado. “Em um cenário de restrição econômica como o que vivemos da pandemia, a iniciativa é também uma excelente oportunidade de negócio”, opina.

Para se inscrever no edital, é preciso ser micro ou pequena empresa residente no Estado da Bahia e estar em situação regular junto ao governo, além de ter um projeto de desenvolvimento de um processo, produto ou serviço, propondo solução para um desafio escolhido no edital. Os interessados podem acessar os detalhes do Edital Governo Inteligente no site da Fapesb.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: