Política

Situação da Polícia Militar é tema de debate na comissão de Direitos Humanos da ALBA

A Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública, presidida pelo deputado Jacó Lula da Silva (PT), realizou reunião nesta terça-feira para tratar da pauta que vai nortear as discussões entre os parlamentares. Na ocasião, os integrantes do colegiado aprovaram audiências públicas e debateram sobre a Polícia Militar na Bahia e suas ações.

O primeiro ponto de pauta dos parlamentares foi a votação sobre datas das audiências públicas itinerantes. Com a pandemia, as reuniões devem acontecer de forma virtual e a cada mês o colegiado deve avaliar a possibilidade da atividade presencial, conforme a situação da saúde pública for melhorando.
A ideia de levar o colegiado para os Territórios de Identidade é difundir o que são os direitos humanos e, ao mesmo tempo, apresentar e colocar o colegiado à disposição dos municípios no interior.

Os parlamentares aprovaram a primeira audiência pública para o dia 13 de abril, com lideranças e representações políticas de Salvador e, para o dia 4 de maio, reunião mais ampla com toda Região Metropolitana de Salvador.
Também foi aprovada a realização das audiências públicas itinerantes nas seguintes regiões: Recôncavo, Baixo Sul, Oeste, Velho Chico e Bacia do Rio Corrente, Litoral Norte e Agreste, Irecê, Jacobina, Sisal, Costa do Descobrimento, Portal do Sertão, Extremo Sul, Chapada Diamantina e Piemonte da Diamantina, com datas a serem definidas posteriormente.

O colegiado também aprovou datas com temas diversos de audiências públicas a serem realizadas nos próximos dois meses. No dia 6 de abril, acontece a audiência pública em comemoração ao aniversário do Movimento POP RUA. No dia 20 de abril, a audiência pública Despejo Zero. E, no dia 28 de abril, audiência pública sobre o salário de nível superior na Polícia Civil.
 

POLICIAIS

 
O colegiado repercutiu ainda ações recentes da Polícia Militar na Bahia. A primeira matou o garoto Ryan, no Vale das Pedrinhas, em Salvador. O colegiado informou que está apurando o caso e acompanhando as investigações.

A outra ação que ganhou destaque na comissão aconteceu no último final de semana quando o policial militar Wesley Soares disparou tiros para cima e contra policiais no Farol da Barra e foi morto. Há indícios que o policial estivesse sofrendo algum surto psicológico o que levou que cometesse tal ação.
Além de lamentarem o episódio, os parlamentares concordam que deve ser analisada a formação desses profissionais e como se dá o acompanhamento psicológico da categoria.

Os deputados repercutiram a avalanche de fake news sobre o caso e aprovaram moção de repúdio apresentada pelo deputado Robinson Almeida (PT) à deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), que postou no Twitter incitação a motim da polícia baiana contra o governador Rui Costa, “na tentativa de criar uma desestabilização política”.
Participaram da reunião: a deputada Fabíola Mansur (PSB), Hilton Coelho (Psol), Fátima Nunes Lula (PT), Osni Cardoso Lula da Silva (PT), e Maria del Carmen Lula (PT).

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: