saúde

A vacina não causa doença, enfatiza diretora do Instituto Couto Maia

A diretora do Instituto Couto Maia, Ceuci Nunes, falou nesta terça-feira (23) sobre o caso da enfermeira Maria Angélica de Carvalho Sobrinho, que foi a primeira pessoa a ser vacinada na Bahia contra o coronavírus e está internada após contrair a doença. Ela explicou que a profissional de saúde começou a observar os sintomas três dias antes de receber a segunda dose e esclareceu que o caso não tem nada a ver com reação adversa à vacina.

<

p style=”text-align: justify;”>A infectologista disse que a proteção maior ocorre após a aplicação da segunda dose e enfatizou que não existe a possibilidade de nenhuma das vacinas que estão sendo aplicadas na população causar a doença. Ceuci Nunes também explicou que as vacinas são comprovadamente eficazes para evitar os casos graves da covid-19, mas que ainda não existe confirmação de que possam evitar que as pessoas contraiam a forma leve do coronavírus. Ela ressaltou que, por isso, mesmo as pessoas vacinadas devem seguir usando máscara e mantendo o distanciamento social, até que pelo menos 60% da população brasileira esteja imunizada.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: