Política

“Combate à desinformação deve ser prioridade no pleito de 2022”, afirma relatora da CPMI das Fake News

A deputada federal e relatora da CPMI das Fake News, Lídice da Mata (PSB-BA) afirmou, nesta terça-feira (18), em suas redes sociais, que as eleições deste ano não poderão ser marcadas pela disseminação de desinformação como ocorreu em 2018. De acordo com a congressista, o próximo pleito será diferente, uma vez que os meios de comunicação, a Justiça Eleitoral e diversos atores estão mais atentos à divulgação em massa de notícias falsas.

Lídice lembrou que a expectativa é que a CPMI das Fake News retome os trabalhos em fevereiro, mas ponderou que a Câmara retomou o trabalho remoto por conta do alto contágio do coronavírus com a variante Ômicron. “As reuniões da Comissão ocorrem no Senado, que é um ambiente diferente, mas com grandes restrições de participações presenciais. O presidente do Senado precisa nos convocar. A partir disso, teremos 180 dias para realizarmos o trabalho da CPMI”, completou em vídeo publicado no Instagram.

De acordo com a relatora da CPMI, já há a comprovação de vários integrantes do entorno e até filhos do presidente participando do esquema de disseminação de Fake News.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: