Votação do Escola Sem Partido é remarcada para esta quarta.

O projeto prevê a proibição do que chama de "prática de doutrinação política e ideológica" pelos professores, e outras questões.

A reunião do projeto de lei da Escola Sem Partido foi suspensa nesta noite de terça-feira, 20, na comissão que estuda a matéria devido à ordem do dia no plenário da Câmara. A sessão deve ser retomada já nesta quarta-feira, 21.

Houve pouco avanço. A oposição manteve a estratégia de obstruir a discussão e, mais uma vez, o evento foi marcado por tumultos e bate-boca.

O projeto prevê a proibição do que chama de “prática de doutrinação política e ideológica” pelos professores, além de vetar atividades e a veiculação de conteúdos que não estejam de acordo com as convicções morais e religiosas dos pais do estudante. Define, ainda, os deveres dos professores, que devem ser exibidos em cartazes afixados nas salas de aula.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: