Seminário discute adesão ao tratamento para HIV em segmentos religiosos.

O Centro Cultural da Câmara dos Vereadores, na Praça Thomé de Souza, em Salvador, recebeu nesta sexta-feira (7) o IV Seminário PositHIVamente. Promovido pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), o evento faz parte da programação do órgão para o Dezembro Vermelho e reuniu assistentes sociais, profissionais de saúde, familiares e pacientes soropositivos que realizam tratamento na capital baiana.

O seminário foi aberto com uma mesa-redonda que discutiu o tema “Dificuldade de Adesão ao Tratamento para o HIV nos Dias Atuais”, cuja principal abordagem envolveu o papel das instituições religiosas sobre o assunto. Entre os convidados, a yalassé Rosa Moreno ressaltou que os templos de matriz africana cada vez mais têm buscado conscientizar seus adeptos à prevenção da Aids, principalmente quanto ao uso de materiais ritualísticos cortantes.

“O essencial é que sejam descartáveis. Como alguns atos acontecem de forma coletiva, existe uma necessidade de haver ética e respeito a quem não queira ter sua condição de saúde exposta”, frisou. Rosa pontuou ainda que os centros de candomblé devem auxiliar fiéis soropositivos com ações de afeto e solidariedade, como forma de contribuir à adesão do tratamento para o HIV.

Outro convidado do evento, o pastor da Igreja Cristã Contemporânea, Reinaldo Souza, frisou que os líderes evangélicos devem saber delimitar fé da medicina. “A igreja deve saber até onde vai o papel dela e onde começa a atuação dos médicos, psicólogos. Isso vale para qualquer área da saúde”, disse.

“Os pastores devem ser aqueles que conduzem o rebanho. Por isso, todas as atitudes deles refletem. Já chegaram a nossos ouvidos casos de membros com Aids que abandonaram o tratamento após ouvirem do pastor que houve cura. Passa o tempo e aquele membro vai a óbito. A igreja crê no milagre, crê na cura, é possível pela fé em Jesus Cristo, mas é necessário que os exames que detectarem a doença sejam os mesmos que atestem a cura” refletiu.

O fotógrafo e designer Ton Shubber e a professora de Artes Cênicas Meran Vargens também participaram da mesa-redonda. Shubber, que é soropositivo, revelou as dificuldades que teve ao saber que tinha Aids e como superou os desafios para hoje viver com qualidade de vida.

Testagem – Em prosseguimento às ações do Dezembro Vermelho na cidade, a SMS realizará no próximo dia 15, no Setor Vip da Arena Fonte, das 9h às 13h), testagem rápida para HIV, sífilis e Hepatite C. Nos últimos sete anos, foram registrados cerca de 4,8 mil novos casos de HIV em Salvador. Desse total, mais de 3,2 mil portadores são do sexo masculino e pouco mais de 1,5 mil são mulheres.

Os soropositivos têm acesso ao tratamento integral em três Serviços de Assistência Especializada: Liberdade, São Francisco (Nazaré) e Marymar Novaes (Dendezeiros). Nessas unidades, os pacientes são acompanhados por equipes multidisciplinares formadas por médicos infectologistas, psicólogos, enfermeiros especializados e assistentes sociais, além de receber de forma gratuita todos os medicamentos necessários para o procedimento.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: