Prefeitura de Lauro de Freitas atrasa mais uma vez abono de 1/3 e servidores podem voltar das férias sem receber o valor

O 1/3 de férias dos educadores deveria ter sido pago até 2 dias antes do início do gozo das férias em meados de dezembro, mas até hoje, os trabalhadores não viram o dinheiro cair na conta.

Os servidores da educação da Rede municipal de Lauro de Freitas estão de férias, mas sem o abono de 1/3 garantido pela Constituição. Procurada pela ASPROLF, desde o dia 4 de janeiro, a prefeitura não deu nenhuma satisfação à entidade que representa os profissionais da educação.

Em uma entrevista que circula nas redes sociais, a prefeitura admite que há quase 10 anos vem praticando essa irregularidade e que só pagará o valor após o recebimento de parcela do FUNDEB que chega ao município entre os dias 20 e 25 do mês de janeiro.

A declaração do executivo demonstra a falta de planejamento do Munícipio e a falta de compromisso com os direitos dos profissionais da educação. Assumir que vinculou o pagamento do 1/3 das férias dos profissionais da educação às parcelas que recebem apenas no final de janeiro é assumir que a prefeitura planeja descumprir leis e ferir direitos.

A ASPROLF repudia toda e qualquer prática que fere direito dos servidores da educação e requer que o valor seja pago imediatam

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: