Governo parece que ficou com raiva da Educação’, diz sindicalista após projeto de corte.

De acordo com Oliveira, uma manifestação vai acontecer na AL-BA na próxima terça-feira (18). “Se não retirar o projeto, é provável que não comece o ano letivo de 2019”, sinalizou

Primeiro-secretário do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (ALPB-BA), Rui Oliveira criticou o projeto enviado pelo governo para Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) que tem como objetivo cortar gratificações de professores estaduais.

“Vimos isso como uma traição. Sem discutir com ninguém. Parece que o governo ficou com raiva da Educação”, afirmou, ao Metro1.

A proposta aponta ainda que o docente só terá direito ao abono salarial se estiver em escola que alcance metas anuais de permanência e sucesso escolar estipuladas pela Secretaria de Educação (SEC). Outra alteração é para o afastamento de servidores

De acordo com Oliveira, uma manifestação vai acontecer na AL-BA na próxima terça-feira (18). “Se não retirar o projeto, é provável que não comece o ano letivo de 2019”, sinalizou.

A matéria já teve a urgência aprovada pelos deputados e está pronta para ser votada.

As informações sao do Metro1

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: