Ilhéus

Conferência Macroterritorial em Ilhéus define ações de Ciência, Tecnologia e Inovação

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), do Governo do Estado, realizou, nesta terça-feira (29), na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), em Ilhéus, a etapa regional Litoral Sul das Conferências Macroterritoriais de Ciência, Tecnologia e Inovação. O evento, que acontece até dia 31 em onze cidades baianas, tem o objetivo de identificar as principais demandas e elaborar a nova política estadual do setor, considerado estratégico para o desenvolvimento regional. Além disso, a conferência elege os 20 delegados sulbaianos que participarão da IV Conferência de CT&I, nos dias 5 e 6 de dezembro, em Salvador.
 
Os 20 delegados escolhidos em cada macroterritório ficarão responsáveis por apresentar as demandas das regiões, representando os segmentos empresarial, Institutos de Ciência e Tecnologia, (universidades, centros de pesquisa), poder público,  sociedade civil organizada e entidades de representação setorial, como, por exemplo, Fieb, Sebrae, Ibametro, dentre outros.
 
De acordo com o superintendente de Desenvolvimento Científico da Secti, Washington Rocha, o governo “está construindo uma nova política estadual de Ciência e Tecnologia e o Sul da Bahia é uma região importante no contexto estadual. A participação de todos os segmentos da sociedade democratiza o processo e amplia o atendimento às demandas e dá mais eficiência à gestão pública”.
 
Presente no encontro, o vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, acredita que é  necessário “consolidar o Parque Tecnológico do Sul da Bahia, já que a tecnologia é fundamental para o nosso desenvolvimento. Nesse sentido, o debate é importante, porque contribui para definir prioridades e encaminhar projetos como o GigaSul”.
 
Já a reitora da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Joana Angélica Guimarães, afirmou que “as universidades são o principal elemento de geração de conhecimento nas áreas de ciência e tecnologia e atuam em parceria entre elas e com outras instituições que possam contribuir na definição e execução de ações que gerem desenvolvimento”.
 
Representante da Uesc, o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, George Albuquerque, ressaltou que “a atualização da atual política de ciência e tecnologia, que já tem 15 anos, é fundamental diante dos avanços surgidos nos últimos anos e das novas demandas que se apresentam nas diversas regiões do Estado, como a criação de parques tecnológicos. Assim, as universidades localizadas no Sul da Bahia irão incrementar ações que contribuem para um novo modelo de desenvolvimento”.
Etiquetas
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: