Cidade do Clima montada na Paralela tem até árvore solar para recarregar celular

Quem está participando das atividades da Semana Latino-Americana e Caribenha sobre Mudança do Clima, no espaço Salvador Hall, na Avenida Luís Viana Filho (Paralela), está tendo a oportunidade de desfrutar do modelo de uma cidade ideal. É a Cidade do Clima, totalmente planejada pela ONU e pela Prefeitura da capital baiana para ser um ambiente sustentável.

Atuante pela Fundação Peace, Laíse Lantyer, de 35 anos, se surpreendeu com a estrutura do local. “O evento está muito bom e veio para um local bastante propício, todo planejado para a conscientização ambiental. Estamos tendo acesso a uma alimentação de qualidade, rica em vegetais, acesso à mudas para que possamos começar a plantar e à energia limpa”, opina.

A estrutura do Salvador Hall, que recebe o evento desde esta segunda-feira (19) até a próxima sexta (23), possui energia limpa para recarga de celular, reaproveitamento de todo o resíduo produzido no local e distribuição de mudas de espécies nativas. O público encontra ainda alimentação segundo os princípios da comida saudável planetária, roupas biodegradáveis, credenciais com sementes para plantar e aluguel de bicicletas para locomoção entre os espaços temáticos.

Além de todos esses itens, todo o CO2 gerado, inclusive pelo deslocamento dos participantes, será neutralizado pelo grupo Solví, holding da Battre, que atua no gerenciamento de resíduos em Salvador.

Espaços – A Cidade do Clima tem os espaços Verde, Amarelo e Azul, onde ocorrem palestras, mesas e conferências. Uma praça de alimentação com estandes compartilhados vendem produtos naturais, saudáveis e orgânicos provenientes de produtores locais e de agricultura familiar dos biomas Mata Atlântica e Caatinga.

Em frente à praça de alimentação, no centro da estrutura do evento, há 14 estandes com informações e atrações diversas sobre o uso consciente dos recursos naturais e soluções inteligentes para a mitigação dos impactos da crise climática. Um desses estandes é o do grupo Solví, que está distribuindo mudas de aroeira, capororoca, landi, pau-pombo e ipê branco. Ao todo, serão doadas 470 mudas ao longo da semana e outras 470 serão plantadas pela empresa em Salvador, principalmente em canteiros centrais e em antigos pontos de descarte de lixo.

Os visitantes recebem uma sacola ecológica produzida a partir de fardamentos reciclados. O objetivo com a produção da sacola foi ensinar o ofício da costura a mulheres, para que elas tivessem uma fonte de renda.

Painéis – Outro espaço que tem chamado a atenção do público é a árvore solar produzida a partir de material reciclável. As réplicas das folhas possuem painéis que convertem a luz solar em energia para recarga de celular e armazenamento. O painel solar orgânico é cercado por um banco onde é possível descansar enquanto a bateria do celular é recarregada.

Biodegradável – Todas as camisas da equipe que atua como voluntária na Semana do Clima possuem carbono zero e os bonés são feitos de tecido orgânico. O material foi produzido pela Polo Salvador, indústria de vestuário que realiza 37 ações verdes de boas práticas socioambientais.

A indústria foi responsável também pela produção das credenciais do evento, que são feitas a partir de papel reciclado e contêm sementes de manjericão no interior. Ao final da Semana do Clima, basta tirar o adesivo da credencial e fixa-la sob a terra para que nasçam os pés da erva, muito utilizada na culinária.

“Todo mundo está adorando. É um evento muito importante para Salvador e para todo o mundo. Acho que nós estamos falando a mesma linguagem da sustentabilidade. Nós temos que exercer sempre o consumo consciente”, afirma o CEO da Polo Salvador, Hari Hartmann.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: