Ano novo, velhos problemas: muro do Estádio Municipal segue destruído e moradores sofrem sem ponto de ônibus no local.

Estragos gerados pela chuva de dezembro do ano passado seguem sem solução e munícipes continuam debaixo de sol e chuva para pegar ônibus. Uma obra simples e sem solução, mostra a ineficiência da gestão pública para questões do dia a dia.

Os estragos causados pelas fortes chuvas que caíram na cidade de Lauro de Freitas, no mês de dezembro do ano passado, ainda estão na memória dos munícipes. Árvores derrubadas, telhados arrancados, muros caidos e muito transtorno no trânsito, principalmente nos bairros populares. 

Quem quer esquecer aqueles dias tenebrosos, não consegue, pois, passados mais de 30 dias do ocorrido, diversos pontos da cidade ainda continuam destruídos e sem nenhuma sinalizacao de ação por parte do poder publico.

Um exemplo claro, é o muro do Estádio Muncipal localizado no centro da cidade, que foi parcialmente destruido, afetando inclusive o ponto de ônibus que era usado por munícipes para utilizar o transporte que sai do principal terminal rodoviario da cidade e que, por segurança foi removido.

Local onde antes funcionava um ponto de ônibus e hoje os moradores “usam” a sombra do poste, para se proteger do sol.

Local onde antes funcionava um ponto de ônibus e hoje os moradores “usam” a sombra do poste, para se proteger do sol.

Uma obra aparentemente simples mas que, apesar de estar no centro da cidade e do estádio continuar em funcionamento, parece não ser uma prioridade. 

Após o desmoronamento, a prefeitura colocou uma estrutura para impedir o acesso ao estadio, em substituição ao muro, mas limitou-se a isso. Quem passa pelo local diz que sofre com a falta de abrigo para ônibus, como é o caso do munícipe Roberto Silva, “A gente fica debaixo do sol quente pongando na sombra do poste e quando chove é um corre-corre pra ir pro outro lado se proteger no comércio e correr o risco de perder o busu quando ele passar”.

Já a moradora Janaína Góes, disse que a estrutura é feia e contrasta com o antigo muro que tinha imagens de personalidades da cidade “Esse armengue aí é feio e acumula lixo e mato”, afirmou.

A estrutura colocada para substituir o muro.

 

 

 

 

 

Conversamos com profissionais de engenharia e pedreiros para saber o grau de dificuldade e o custo da execução de uma obra como essa. Segundo os especialistas consultados, uma obra como essa, que não exige estruturas complexas de base e de corpo, poderia ser feita rapidamente e com custo extremamente baixo. 

Nossa equipe entrou em contato com a assessoria da prefeitura no dia 14/12/2018, através de e-mail, solictado informações sobre a situação, projeto de recuperação, prazo e orçamento. Até o dia de hoje, não obtivemos nenhuma resposta. 

O curiosos e que, através desse mesmo e-mail, recebemos diversas informações, inclusive o anúncio da reforma do Largo do Caranguejo, que custará mais de 500 mil reais. Será que uma obra complexa como a do Largo do Carangueijo é mais simples que a de parte do muro do estádio? 

Contituaremos aguardando e acompanhando…

 

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
%d blogueiros gostam disto: